Descubra como a Páscoa é comemorada ao redor do mundo

A Páscoa é um dos mais importantes feriados do cristianismo, entre março e abril os cristãos celebram a Semana Santa, e ao final, no domingo a ressurreição de Jesus Cristo. Com o passar do tempo a tradição secular mudou de acordo com o país e cultura, e muitas pessoas passaram a assimilar o feriado com chocolate, ovos e coelhinhos – principalmente para impulsionar o comércio.

Mas você sabia que a Páscoa possuí diferentes significados e estilos de comemoração ao redor do mundo? Veja na lista abaixo o que milhões de pessoas estarão comemorando no domingo.

  • ALEMANHA

Na Alemanha a Páscoa é comemorada junto com a chegada da primavera. A tradição é decorar árvores com ovos de galinha coloridos com tinta e colagens de papel.

esater82

  • ÍNDIA

Na Índia o período da Páscoa é a chagada da primavera e eles celebram o início da estação com uma das mais famosas festa do mundo, o festival Holi. Os hindus comemoram o surgimento do deus Krishna com muita música, dança, comidas e uma explosão de cores.

Holi-2015-Photo

  • GRÉCIA

A tradição na Grécia são os ovos vermelhos, que simbolizam o sangue de Jesus. Esses ovos são distribuídos entre convidados que devem encostar no ovo do outro até rachá-lo. De acordo com a lenda a última pessoa a ter seu ovo rachado terá muita sorte no ano seguinte.

img-160048701-660x440

  • SUÉCIA

Na Suécia o feriado de Páscoa é prolongado. As crianças gostam de se vestir de bruxas e sair pela rua para ganharem dinheiro e doces. As meninas usam vestidos, avental e lenço colorido na cabeça. Os meninos usam chapéu e pintam bigodes. As crianças saem pelas ruas e visitam os vizinhos deixando cartões feitos à mão e gritam “Glad Påsk”(Feliz Páscoa).

pascoa1

  • ESTADOS UNIDOS

Nos Estados Unidos a tradição é a caça aos ovos. Milhares de ovos de galinha, decorados são espalhados e escondidos ao ar livre. A competição é para ver quem encontra mais ovos. Divertido não é?

easteregghunt-e1457012656684

  • FRANÇA

Na França existe a tradição, desde 1973, de preparar uma omelete. Mas não é qualquer omelete! Os cavaleiros da Confraria Mundial da Omelete Gigante de Páscoa, sim isso existe, preparam uma omelete com mais de 15 mil ovos! Além disso, os sinos das igrejas não são badalados entre sexta-feira da Paixão e domingo de Páscoa.

pascoa6

  • RÚSSIA

Os russos também pintam os ovos de galinha, só que os desenhos são muito mais elaborados! Ao dar o ovo para alguém, deve se dizer Kkristos Vosgrés, que significa Cristo ressuscitou. Quem recebe deve responder, Voistinu Vosgres, que significa, ressuscitou realmente.

foto8pascoamundopascoapelomundo

  • ESCÓCIA

Na Escócia uma das brincadeiras mais tradicionais é uma disputa entre crianças. A brincadeira consiste em rolar ovos de galinha por uma ladeira. Ganha o ovo que conseguir atingir a maior distância sem quebrar.

montains

  • ISRAEL

A palavra Páscoa vem do hebraico Pessach, que significa Passagem. A Páscoa judaica, celebrada por oito dias, comemora o êxodo dos israelitas do Egito, ou seja, a “passagem” da escravidão para a liberdade. O ritual é bem simbólico, e representa a tradição e história do povo de Israel.

p

Como vocês viram a Páscoa tem um significado diferente para as pessoas, isso depende muito da crença, religião e cultura. Nós, do UNASP, acreditamos que essa é uma data para relembrar o sacrifício que Jesus fez por cada um de nós. Ele se tornou homem para levar nossos pecados, morreu para que tivéssemos a vida eterna. E hoje, está vivo! Que nesse feriado possamos lembrar do real significado de sua morte e possamos agradecer-lhe por ter nos amado de maneira tão sincera.

Via Manual do Mundo e Notícias Terra 

UNASP a Favor do Meio Ambiente

environment-1-612x336

O primeiro semestre de 2015 foi marcado por um fato histórico para o Centro Universitário Adventista de São Paulo, com a realização da primeira reunião da Comissão de Monitoramento Ambiental (Comam).

Os objetivos dessa reunião foram em apresentar a Filosofia e Política do Meio Ambiente do UNASP, o contexto atual e os parâmetros de uma instituição responsável ambientalmente, dando início ao Plano Operacional da Comissão.

“A questão ambiental no ponto de vista da nossa instituição, remete uma visão da Igreja Adventista. É importante que compreendamos isso, pois do contrário estaríamos fazendo um movimento cuja a atuação e as realizações poderiam remeter para um caminho ou por uma ideia equivocada a respeito em lidar com as questões de ordem ambiental. Com isso, acredito que seja muito importante embasar-se pela visão filosófica que temos”, diz Euler P. Bahia, Reitor do UNASP.

O Reitor ainda deixa claro que quando Deus criou a terra, a criou perfeita. Não havia conflitos decorrentes de consumo e manejo desordenado, mas “a partir da concepção de que essa perfeição foi quebrada, Deus conferiu aos seres humanos a responsabilidade de serem administradores do planeta”.

O UNASP assume o compromisso em expor para as pessoas, de que pratica uma administração ambiental responsável, e não uma administração egoísta de apenas querer extrair, consumir, gastar e danificar o bem próprio.  A visão que a Bíblia apresenta, mostra que a sobrevivência da vida nesse planeta vai depender de uma gestão correta, equilibrada e inteligência no manejo de todos os serviços. “Outro aspecto que a Bíblia nos apresenta é que, embora o ser humano tenha essa capacidade e responsabilidade de administrar, cabe a ele respeitar a diversidade da vida. Então, não quer dizer que pelo fato do homem ser inteligente e capaz de dominar, que isso signifique meramente exploração e até mesmo um desrespeitar a adversidade da vida”, conclui Euler.

ecoUNASP

banner comprido-eco

Composta por representantes de cada campi, a instituição lançou a campanha do ecoUNASP.

Quanto tempo você gasta no banho? Quanto alimento sobra no seu prato? Você apaga a luz de um ambiente quando necessário? Recicla o lixo? Cuida com carinho do seu animal de estimação? O ecoUNASP é o que fará você lembrar todos os dias a importância de fazer boas escolhas e melhorar o relacionamento com o meio ambiente.

O objetivo é conscientizar o maior número de pessoas possível quanto aos benefícios de manter uma boa relação com o meio ambiente por meio de pequenas ações praticadas no dia a dia.

Por isso o UNASP quer estimular você a mudar de postura, eliminar o desperdício e minimizar o impacto no planeta. Afinal de contas, os recursos naturais que estão a nossa disposição são limitados e temos a responsabilidade de preservá-los.

Filosofia Ambiental do UNASP

A IASD, mantenedora do UNASP, tem como uma das doutrinas fundamentais a crença em Deus como Criador e Mantenedor do Universo. Assim, entende que o planeta Terra é uma obra divina.  Acredita que a Terra foi planejada como a morada do ser humano de forma integrada com todas as demais criaturas vivas. No plano original de Deus, como expresso no relato do Gênesis, a Criação era perfeita, o que implica em uma harmonia entre todas as criaturas. Infelizmente, esse quadro se alterou pela entrada do Pecado, ocorrendo então uma alteração no modo que ocorrem as interações entre os seres vivos. Mesmo assim, a Criação manifesta ainda que de forma imperfeita e limitada uma complexidade que indica sua origem divina. Dentro do plano de Criação da Terra, Deus conferiu ao homem uma posição central, pois é a única criatura descrita como sendo formada a “imagem e semelhança de Deus”. Assim, o homem recebeu uma responsabilidade de ser um administrador da Criação divina.
A forma como o homem tem administrado os recursos disponíveis na Terra tem evidenciado que esse ordenamento foi perdido, de forma que os recursos disponibilizados por Deus para o uso do ser humano, em respeito a Sua Criação não tem ocorrido. A exploração intensa, a destruição de diversos ecossistemas, a produção de inúmeros resíduos agressivos ao ambiente (poluição) são algumas evidências desse desrespeito ao ordenamento divino ao ser humano.  Esses problemas, normalmente, conhecidos como problemas ambientais são consequência de uma interpretação egoísta e mesquinha do ser humano, que tem visto como tendo direitos naturais, em relação a aquilo que ele recebeu como concessão divina. Diante desse quadro é fundamental descrever as implicações do que é esperado do UNASP, como instituição adventista, em relação às questões ditas ambientais.

Em primeiro lugar é esperado o reconhecimento de que o ser humano deve se reconhecer como um humilde servo de Deus.  É necessário relembrar que ao usar os recursos naturais, eles são dons concedidos por Deus para que a vida humana seja desenvolva de forma satisfatória, mas não apenas a de alguns, mas a todos os seres humanos. Considerar a finitude desses recursos e, portanto, cuidar deles para garantir as sobrevivências da vida humana é um imperativo para todo habitante do planeta.

Em segundo lugar é fundamental, que o uso de cada recurso seja planejado de modo a respeitar a diversidade da Criação divina. O fato de o ser humano ocupar um lugar de destaque na Criação, não lhe dá o direito de não reconhecer os outros seres vivos como criaturas divinas. Assim, no lidar com as demais criaturas não é aceitável desconsiderar a sensibilidade à dor e usá-los de forma absolutamente egoística. É necessário ter em mente a teia complexa de relações da vida para que se possa agir de forma responsável.

Em terceiro lugar é indispensável prever no uso dos recursos naturais os problemas dos resíduos produzidos. Dentro da própria natureza da Criação, em várias atividades da vida há produção de resíduos. Esse tipo de situação também pode ser observado em atividades de manufaturas feitas pelos seres humanos. Assim, é fundamental, que sejam planejados o tratamento adequados desses resíduos de forma a garantir a preservação dos recursos criados por Deus, para que os ciclos de restauração possam se manter e garantir a continuidade da vida criada por Deus. A manutenção de um ambiente “limpo” nos mais diversos sentidos deve ser visto como uma evidência de uma compreensão do funcionamento da Criação.

Em quarto lugar é necessário que exista sempre uma visão de que o ser humano, como parte integrante da Criação, deve também ser visto como parte da questão ambiental, assim, aspectos que se referem à saúde individual e da coletividade, também precisam ser consideradas como parte da questão ambiental. O cuidado do ambiente, envolve o estabelecimento de práticas institucionais de garantia ao bem-estar das pessoas em todas as dimensões.

Em quinto lugar, é imprescindível se compreender que apenas através de um estilo de vida marcado pela simplicidade e mais próximos aos ideais divinos é que se pode conseguir um respeito a Criação divina.  O reconhecimento de que a maior parte do consumo contemporâneo é insustentável e estimula o egoísmo leva a busca por um ideal de simplicidade e fuga ao artificialismo da sociedade.

Por fim, espera-se que o UNASP tenha sempre em todas as suas decisões acadêmicas e administrativas a visão de que o compromisso ambiental é parte integrante da primeira mensagem angélica, que relembra a origem divina do mundo. Assim, em todas as suas ações essa dimensão precisa ser reconhecida como uma expressão de sua identidade evangélica.

UNASP distribui mais de 200 mil livros Viva com Esperança

5X2A2565

Professores, funcionários e alunos dos quatro campi do UNASP se uniram no último sábado, 30 de Maio, para a distribuição de 220 mil livros Viva com Esperança na grande capital e também na região de Campinas. Neste mesmo dia todo o continente sul americano esteve envolvido, levando para aproximadamente 21 milhões de pessoas uma mensagem de esperança. A ação aconteceu no Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, Bolívia, Peru e Equador.

Além da distribuição dos livros de porta em porta, de pessoa em pessoa, foram elaboradas feiras de saúde, assim a população também teve a oportunidade de realizar consultas e receber orientações para uma vida saudável. Tudo oferecido gratuitamente pela Igreja Adventista.

UNASP campus São Paulo

4891-500x330-02062015194736

Todo o complexo de favelas do Paraisópolis e uma parte do Morumbi, na zona sul da cidade de São Paulo foi impactada no sábado 30 de Maio com cerca de mil pessoas do UNASP-SP, que levaram uma mensagem de saúde e esperança através da distribuição de 100 mil livros Viva com Esperança.

Em continuidade a esta ação, no domingo, 31 de maio, cerca de 70 alunos e professores do UNASP-SP foram até o Parque do Carmo, em Itaquera, zona leste da Cidade de São Paulo, participar de uma feira de Saúde.

A coordenação do evento foi da área de Saúde da sede da Igreja Adventista para a região Leste da cidade de São Paulo. No formato de circuito de saúde onde são apresentados oito remédios naturais para a população, foram atendidas 152 pessoas e feitos 2736 atendimentos.

Segundo a responsável pela área de Extensão Universitária do UNASP-SP, Eunice Bertoso, o propósito da Feira foi atender a população que frequenta o espaço do Parque do Carmo e promover saúde a eles. “Além desses benefícios, nossos alunos e professores aprimoraram seus talentos e colocaram para em prática seus conhecimentos obtidos em sala de aula. Com isso já treinaram para as feiras que irão realizar nas diversas missões voluntárias que serão realizadas pelo UNASP-SP em várias regiões do Brasil e do mundo em julho deste ano”, afirmou ela.

UNASP campus Engenheiro Coelho e UNASP Campus Virtual

11356302_875481039190646_1172884026_n

O UNASP campus Engenheiro Coelho e o UNASP Campus Virtual distribuíram 100 mil livros Viva com Esperança em Campinas, no sábado 30 de Maio. O projeto contou com mais de 2.600 pessoas e 55 ônibus foram disponibilizados pela igreja da instituição. A cidade de Campinas foi mapeada e os voluntários divididos em duplas para facilitar a distribuição dos livros.

“A intenção é intensificar o evangelismo na cidade de Campinas e construir novas igrejas no município. Visto que o distrito de Barão Geraldo, por exemplo, é bem grande com pouca presença adventista”, explica o Pastor auxiliar da Igreja do UNASP, Tiago Rodrigues.

Os livros foram distribuídos em diversos pontos de grande circulação como shopping, terminal rodoviário e nos semáforos. Uma feira de saúde foi realizada em um dos bairros da cidade, ensinando a comunidade como ter uma saúde integral e preventiva, por meio dos oito remédios naturais – Alimentação saudável, ingestão regular de água, respiração de ar puro, exposição a luz solar, prática de exercício, repouso, temperança e confiança em Deus.

“As pessoas foram convidadas a se cadastrar em um circuito com os oito remédios naturais e então descobririam como estava a relação delas com cada um dos remédios, e aprender um pouco sobre cada um deles”, explica Rodrigues.

O universitário Ronaldo Pascoal conta que a experiência foi “marcante”, e que foi bem recebido pelas famílias. “A gente nota que as pessoas necessitam de atenção, nós mostramos que elas não estão sem esperança”, enfatiza o estudante do UNASP.

“Distribuir livros é uma maneira bem recebida pelas pessoas e mais ainda este ano cujo tema é saúde. O propósito é fazer que o máximo de pessoas tenha um contato com essa mensagem de saúde, mas uma saúde integral”, finaliza Rodrigues.

UNASP campus Hortolândia

5X2A2638

O ponto de partida foi o próprio UNASP campus Hortolândia. Alunos, funcionários da instituição e comunidade ao redor do campus estiveram envolvidos no programa, que teve duração de, aproximadamente, cinco horas. Foram entregues mais de 20 mil livros pelas mãos de 2.630 participantes.

As crianças também tiveram participação no projeto através de uma ação feita pelo clube de Desbravadores, departamento da IASD que oferece educação social, cultural e religiosa para adolescentes entre 10 e 15 anos. Vestidos com seus uniformes eles movimentaram as ruas com uma fanfarra. Enquanto uns tocavam, outros distribuíam os livros nas casas. Todo esse fluxo no trânsito, nos diversos pontos de atuação, contou com a ajuda integral da Polícia Militar, que foi solidária ao projeto.

Ao fim, um total de 631 pessoas aceitaram estudar a bíblia. Exemplo disso foi Cícero de Sales, visitado pela enfermeira aposentada Raquel Vieira. Ele disse que busca a Deus há anos e, prontamente, aceitou o estudo bíblico oferecido. Para o diretor geral do campus, Alacy Barbosa, a iniciativa faz parte do processo de formação dos alunos da instituição. “A escola não existe só para ensinar os números e as letras. Ela também tem o propósito de preparar os jovens para a liderança na pregação do evangelho, porque daqui a pouco não serei eu mais a estar aqui. Como diretor de um centro universitário, o trabalho só faz sentido quando estes jovens estão aprendendo a fazer na prática, como aconteceu hoje”, observa Barbosa.

por Rosemeire Braga/Leonardo Lacerda/Suzaeny Lima

Projeto Anjos Urbanos auxilia moradores de rua em Campinas

5X2A3286

“Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Estas são palavras escritas no livro mais vendido do mundo, a Bíblia Sagrada. Independente da religião, as pessoas pregam este ensinamento como o ponto máximo da fé. Mas, colocar em prática nem sempre é tão  fácil  assim,  ainda  mais  quando  o  próximo  vive  uma  realidade  completamente diferente.

No entanto, jovens estudantes do Unasp, campus Hortolândia, resolveram seguir o ensinamento bíblico por meio do projeto “Anjos Urbanos”, que funciona há um ano. A ideia  partiu  da  ex­-aluna  e,  agora,  funcionária  da  instituição,  Isabela  Carvalho. Ela participou de uma ação semelhante em uma igreja cristã, na cidade de Sumaré e, desde então, sentiu o desejo de começar um ministério no Unasp ­Hortolândia. Isabela  conta  que  conversou  com  o  diretor  administrativo,  Ivan  Almeida,  que  de imediato apoiou a iniciativa. Naquela mesma semana reuniram alguns jovens e foram verificar  o  local  onde  desenvolveriam  o  projeto.  Foi  aí  que  surgiu  o  “Anjos  Urbanos”. “Acredito que esse projeto nasceu no coração de Deus. Além de ser uma benção para os carentes é uma benção também para os alunos envolvidos”, declara a pedagoga. Ela ainda diz que a ação auxilia no crescimento espiritual dos participantes, ajudando no desenvolvimento do caráter. “Este era, basicamente, o ministério de Cristo, estar com os marginalizados da sociedade. Cabe a nós fazer o mesmo se queremos ser cristãos genuínos”, acrescenta.

O “Anjos Urbanos” consiste na participação de um grupo de alunos, todos maiores de 18 anos, que distribuem comida, roupas e livros aos moradores de rua no centro de Campinas. Todas as sexta-­feiras eles lotam uma van e se dirigem para a praça da Catedral da cidade. Eles alternam as atividades entre uma semana e outra. Numa eles montam kits de alimentos doados pelo próprio UNASP e na outra arrecadam roupas e livros. No entanto, este não é o foco central do projeto. Danielly Xavier, estudante de Sistemas de Informação e uma das coordenadoras do projeto, destaca que a ideia não é apenas distribuir estes itens de necessidades básicas, mas principalmente,  conversar  com  os    beneficiados.  “Eles  recebem  comida  de  várias outras pessoas. Elas entregam e vão embora. Não é disso que sentem mais falta. Agora, sentar, conversar e dar atenção para os moradores de rua, poucas pessoas fazem isso”, explica a estudante.

Danielly lembra com carinho de alguns deles, como por exemplo, o Max, o Marcão, o Carlão, que é um cadeirante, e a carinhosa Raquel, como a própria aluna descreve. Tem ainda o Pablo, que todos do grupo o conhece por ser brincalhão e carismático. Ela também se lembra da Miriam, que ficou toda feliz quando os alunos voltaram de férias, pois havia ficado com saudades. Recentemente, um deles fez aniversário, o senhor Rachid, e o grupo preparou um pequeno bolo e cantaram parabéns. Danielly comenta que gosta de passar tempo com eles, ouvir suas histórias, oferecer uma palavra de conforto e até mesmo cantar e orar. “E os maiores beneficiados nisso tudo, somos nós mesmos”, afirma categoricamente.

Uma  dessas  histórias  é  a  de  Alex,  um  dependente  químico  que  foi  ajudado  pelo projeto. Everton Gabriel Benatti, auxiliar de expedição, morador da comunidade e um dos coordenadores do “Anjos Urbanos”, foi a pessoa que mais esteve próxima de Alex e conta como foi. “Ele precisava de ajuda e aceitou a nossa. Levamos ele para uma clínica de reabilitação, mas, infelizmente, ele saiu por alguns problemas. Ele ainda quer ajuda e estamos vendo uma alternativa para isso”, diz Benatti. Alex gravou um vídeo quando  ainda  estava  na  clínica,  agradecendo  o  grupo  de  alunos.  Nesta gravação ele disse estar contente com a ajuda e feliz em ver seu próprio progresso. “Vocês podem ter certeza que moram no meu coração. Graças a vocês estou bem. Obrigado por acreditarem em mim”, falou o morador de rua.

Benatti  disse  que  ainda  não  desistiu  de  Alex.  “Eu  também  já  fui  um  dependente químico  e  demorei  cinco  anos  no  meu  processo  de  reabilitação.  Consegui  porque alguém acreditou em mim e agora faço o mesmo”, assegura. O projeto ainda conta com o apoio de alguns funcionários, como por exemplo, Ivan Almeida,  mencionado  na  reportagem,  e  o  pastor  Jetro  Ortega,  diretor  espiritual  do Ensino Superior. Ambos atuam diretamente junto ao grupo de alunos.

por Suzaeny Lima – unasp.edu.br

Conselho Superior Universitário do Unasp Afirma Voto Sobre a Criação

UTAHSt. George, Utah – EUA.

No mês de agosto de 2014 a Igreja Adventista do Sétimo Dia promoveu uma conferência internacional sobre Bíblia e Ciência (International Conference on the Bible and Science: Affirming Creation). Com base na conclusão deste evento, o Unasp através de seu órgão máximo normativo e deliberativo, o CONSU, recentemente tomou a iniciativa de não só apoiar o documento final mas criar uma versão adaptada.

A conferência realizada na cidade de St. George, em Utah, nos Estados Unidos, reuniu pesquisadores e cientistas adventistas do mundo inteiro, que debateram temas sobre a criação dentro do universo científico contemporâneo. A declaração oficial assumida pelo Conselho Superior Universitário do Unasp, é um conjunto de intenções que a Instituição pretende executar, de maneira que continue defendendo a visão bíblica da criação.

“Nós temos perfeitas condições de fazer isso sem comprometer qualquer princípio ou qualquer postulado de caráter científico”. Euler P. Bahia

O documento final recebeu o título “Afirmando a Criação”. Nesse documento os cientistas reunidos junto à administração da Igreja, “elaboraram uma carta mostrando que a posição da igreja e de seus cientistas permanece inalterada. Ou seja, a bíblia provê um relato confiável e aquilo que hoje se chama ciência, o evolucionismo por exemplo, é uma especulação filosófica, não tendo uma base para comprovar se realmente aconteceu”, relata Euler P. Bahia, Reitor do Unasp.

Afirmando a Criação

(2014-17)             RESOLVE aprovar versão adaptada à realidade institucional do documento Affirming Creation, da International Conference on de Bible and Science e definir que as Pró-Reitorias desenvolvam em sua respectiva área de atuação, meios para que a mesma seja difundida e implementada.

O propósito da conferência não foi apenas em reunir cientistas e pesquisadores à explorarem a criação através do estudo da bíblia, mas os preparar e inspirar a compartilhar a criação.

TEDjosefkissingeran“Tudo isso envolve o destino eterno de cada um de nós”. Ted Wilson

“Isso (Criacionismo) é tão intrínseco às crenças dos adventistas do sétimo dia que é vital para todos os membros da igreja reafirmarem as suas convicções de que Deus realmente é o Criador, construindo este planeta em seis dias. Essa é certamente uma decisão pessoal que tem que ser feita, e com toda a bondade e amor peço a cada membro da igreja que tome essa decisão, pois isso envolve o destino eterno de cada um de nós”, afirma Ted Wilson, presidente da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

“Posicionando nossas Instituições como gigantes da ciência, não causará conflito com a fé. Testando hipóteses, debatendo achados científicos, explorando e examinando as maravilhas da ciência não fará da fé algo invalido. Portanto, a Palavra de Deus, a Bíblia, são insubstituíveis como guia e âncora para todas as nossas conclusões”, relata Michael L. Ryan, vice-presidente mundial da IASD.

Acesse ao PDF do documento final (inglês)

 Fontes: Adventist Review / Faith & Science Council

 

Manual Para Otimizar o Seu Tempo

iStock_000031045570_Large

Saber otimizar o tempo de maneira correta proporcionará uma rotina mais leve. Por isso o Campus Virtual do UNASP compartilha este manual de dicas com seus alunos, para que tenham o melhor rendimento possível ao realizarem suas atividades.

É verdade que nem sempre sobra tempo. É verdade que não tá fácil pra ninguém. Mas será que não vale a pena tentar organizar um pouco as coisas, trabalhar melhor e viver bem? Separamos algumas dicas para que você consiga desenvolver melhor as suas atividades e, de quebra, cuidar da saúde física e mental. Quer testar?

1. Durma pelo menos 7 horas por dia

giphy4

Tudo começa por aí. Dormir mal – e pouco – não afeta somente a rotina de trabalho. Afeta também os relacionamentos. Uma pesquisa mostrou que os brasileiros estão dormindo 6h30min por noite, o que representa 1h30min a menos do que há 20 anos. E quanto deveríamos dormir? Apesar de a resposta padrão ser “8 horas”, especialistas ainda discutem esse número e vários estudos já mostraram que dormir 7 horas é a quantidade ideal de sono. Cuidado: dormir demais também é prejudicial. Tente manter um padrão, como dormir sempre no mesmo horário e não variar muito as horas de sono.

2. Tome café da manhã

giphy3

Provavelmente sua avó já te disse isso. Ou seus pais. E eles estavam certos. Um estudo da Universidade de Harvard mostra que a primeira refeição do dia é realmente benéfica à saúde. Além disso, homens que pulam o café da manhã têm 27% a mais de chance de desenvolver doenças cardíacas. Atualmente, 20% da população acaba por pular essa refeição. Não seja uma dessas pessoas. Acorde meia hora mais cedo e prepare seu café da manhã, mas não esqueça que ele precisa ser saudável. É necessário que você escolha alimentos de diversos grupos: torradas integrais, creme vegetal, sucos, frutas, iogurtes ou leite. São alimentos como esses que vão te dar energia e nutrientes essenciais.

3. Tire 30 minutos para ver seu e-mail

Você dormiu o suficiente e tomou um bom café da manhã. Muito bem. Então é hora de planejar o seu dia. Antes de iniciar a jornada de trabalho, reserve uns minutos para ver seu e-mail, responder mensagens, ler notícias e dar aquela bisbilhotada nas redes sociais. Assim, quando você começar a fazer as atividades do trabalho, não vai ficar arrumando desculpas pra se distrair – e demorar muito mais tempo do que precisaria, certo?

4. Não passe calor

Pouca gente sabe, mas a Norma Regulamentadora nº 17 do Ministério do Trabalho determina a temperatura do ambiente de trabalho. Se você é funcionário de uma empresa que exige muito do seu intelecto, como laboratório, escritório, salas de desenvolvimento ou análise de projetos, saiba que a temperatura precisa é entre 20ºC e 23ºC. Já o ISO 9241 recomenda entre 20ºC e 24ºC no verão e 23ºC a 26ºC graus no inverno. Ou seja, você não precisa nem DEVE passar calor. Se a empresa não seguir essa norma, converse com o seu gestor e explique que isso está afetando o seu desempenho.

5. Fique menos tempo no Facebook

giphy2

Se você seguiu a dica número 3, vai lidar melhor com essa. Tente conversar com os seus amigos, marcar encontros e ver o que está acontecendo naqueles 30 minutos que você reservou… para isso. Além do mais, uma pesquisa feita pela Universidade de Michigan mostrou que quanto mais as pessoas ficam no Facebook, mais infeliz elas se tornam. E pior: ficam também mais solitárias. Ah, e tem mais uma coisa: outro estudo, este da Universidade de Columbia e da Universidade de Pittsburgh, apontou que quem passa mais tempo no Facebook tende a comer e gastar mais. Isso porque quando mais a pessoa se sente bem e quer mostrar isso pros amigos, mais esbanja sem necessidade.

6. Não trabalhe mais do que você deve

Essa até a legislação brasileira defende. De acordo com ela, a jornada normal de trabalho é de oito horas diárias e de 44 horas semanais. Por dia, o funcionário pode fazer até duas horas extras se houver um acordo com a empresa. Caso não tenha um acordo, pode-se recusar. Ou seja: não trabalhe mais do que 10 horas diárias. A gente sabe que não funciona bem assim, mas a ideia é você controlar o seu horário para não só trabalhar – mas viver também.

7. Dê uma pausa para relaxar

Não deveria, mas é comum ficar estressado. Tente não descontar isso nos colegas de trabalho. Se a atividade estiver exigindo muito de você, ou se você não estiver conseguindo desenvolvê-la, faça uma pausa de 20 minutos. Levante da cadeira e saia da empresa. Procure um jardim ou uma praça. Observe a movimentação. Respire fundo. Também é válido levar um livro e ler um capítulo. O importante é sair um pouco daquela pressão. Quando você voltar para o trabalho, vai estar um pouco mais tranquilo – e bem menos estressado(a).

8. Não faça interjornada

De acordo com o artigo 66 da CLT, entre duas jornadas de trabalho deve ter um intervalo mínimo de 11 horas consecutivas para descanso. Ou seja, se você saiu da empresa às 21h, só poderá começar a trabalhar às 8h da manhã seguinte. Esse é um direito seu.

9. Tome muita água

Segundo especialistas, a situação de sede já representa um início de desidratação. Então não chegue a esse ponto. Ao acordar, já beba um copo de água, afinal, você ficou um tempão sem ingerir líquido. Aquela história de que uma pessoa deve beber dois litros de água por dia é mito. As pessoas têm corpos diferentes e apresentam necessidades diferentes. Para saber quanto você deve beber por dia, é só multiplicar o seu peso por 35 (isso significa que é necessário ingerir 35 ml de líquidos para cada quilo de peso).

10. Encontre uma atividade física que te anime

Você sabe que é importante fazer exercícios físicos. Não é porque você não gosta de academia que tem que deixar de fazer atividade física. Pense nas coisas que você gosta. Curte correr? Andar de bicicleta? Andar de patins? Jogar tênis ou vôlei? Eleja três delas para testar. Crie uma rotina e tente descobrir qual te empolga mais. Depois disso, é só separar três dias da semana e fazer uma horinha dessa atividade que te satisfaz. Simples, né? Assim, o seu humor vai melhorar e aqueles quilinhos indesejados nunca vão aparecer. Claro que o ideal é ter um acompanhamento médico.

11. Leia um livro por mês

giphy

Não importa o gênero ou escritor. Muito menos o tamanho. O mais importante é que você leia. Isso vai te ajudar nas pequenas tarefas diárias. Vai te ajudar a conversar melhor com os amigos. Vai melhorar o seu vocabulário. Só tem coisas boas pra acrescentar na sua vida. Deixe 15 minutos por dia para isso. Aproveite o tempo no ônibus ou no metrô. Se você for um usuário de carro, leia antes de dormir – além de te ajudar a relaxar, vai melhorar o seu sono. Leia livro impresso ou livro digital, mas leia

Como uma instituição cristã, Adventista do Sétimo Dia, em que os princípios se baseiam nas instruções de Deus para que possamos também ter uma vida repleta de saúde, prosperidade e muitas outras bênçãos, aconselhamos mais esses dois tópicos:

12. Alimentação saudável

giphy5

Aderir a uma alimentação saudável também é essencial para que o rendimento do dia a dia seja bem produtivo. Evitar carnes vermelhas, salgadinhos e refrigerantes, por exemplo, já pode fazer uma grande diferença. Ellen White aconselha que “os que comem e trabalham com intemperança e irracionalidade, falam e agem irracionalmente. Um homem intemperante não pode ser um homem paciente. Não é necessário ingerir bebidas alcoólicas para ser intemperante. …do comer intemperante, do comer com demasiada frequência, do comer demais e alimentos ricos e não saudáveis, destrói a saudável ação dos órgãos digestivos, afeta o cérebro, perverte o juízo, impedindo o pensamento e a ação racionais, calmos, saudáveis”. Ellen G. White – Tesimonies for the Church 1: 618,619 (1867).

13. Comunhão com Deus

giphy6

Uma comunhão diária com Deus é fundamental para que todos os tópicos à cima, e muito mais, seja realizados com sucesso. “Para alcançar a mais elevada norma de consecuções morais e intelectuais, é necessário sabedoria e força de Deus, e observar estrita temperança em todos os hábitos da vida”. Ellen G. White – The Review and Herald, 25 de Janeiro de 188.

Tente se esforçar para colocar em prática todos esses conselhos e você verá que sua vida terá um rendimento muito melhor em todos os aspectos.

Fonte: Brasil Post

Unasp recebe II Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista

DSC_0055

Durante essa semana o Unasp Hortolândia sediou o II Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista. O evento que ocorre a cada cinco anos, teve como objetivo discutir novas perspectivas e desafios relacionados as concepções educacionais e a formação docente contemporânea dentro da educação superior adventista.

Ao período de três dias diversos temas foram expostos e debatidos, deixando claro o clima de preocupação com as mudanças políticas na América Latina, sendo uma forte influência sobre a educação.

O Reitor do Centro Universitário Adventista de São Paulo, Euler Pereira Bahia, disse que “vivemos em uma era de ideologias. A ideologia, de maneira simples, é  uma estratégia que vale o engano para atingir uma finalidade. Não é apenas uma visão do mundo ou um conjunto de crenças, é também um mapa de ações que defini caminhos com a intenção de mudar um determinado foco”. O Reitor conclui dizendo que essa guerra está longe de terminar, pois a militância desse grupo ideológico é persistente. Segundo ele, o educador adventista deve se preocupar em oferecer respostas e caminhos adequados para os problemas contemporâneos.

Indo por essa mesma linha de pensamento, Ella S. Simmons, Vice-Presidente da Conferência Geral da IASD, relatou que as mudanças na educação devem ser bem analisadas e compreendidas. “Para o universo secular, a educação é uma espécie de passaporte para a vida. Ate podemos pensar dessa maneira, mas com perspectivas diferentes e esse tem sido o nosso diferencial. Se fizermos uma análise profunda, veremos que a educação adventista é muito diferente da secular. Os seculares reconhecem que tudo na vida contribui para a educação, e não somente a sala de aula, mas eles defendem a ideia de professores em busca de novas perspectivas, é claro que nossos professores devem fazer isso, mas sempre sobre a orientação do Espirito Santo”, diz Simmons.

Sendo um pouco mais pertinente sobre a formação dos alunos nas instituições adventistas, a Vice-Reitora Acadêmica da Universidade Montemorelos, Raquel de Korniejczuk, defende que o professor deve ser muito bem preparado, compreendendo o seu verdadeiro papel como um educador cristão. ”Os jovens vão a universidade para conquistar conhecimento e um bom trabalho no futuro. Mas porque muitos escolhem uma universidade cristã? Pelo nosso diferencial de ensino, nossos princípios. Nossos educadores podem fazer a diferença pois tem o propósito do serviço ao ensinar os alunos. Nossas instituições são como uma torre de vigia para que Deus possa usá-la como um farol que ilumina o mundo”.

Adolfo Soares, Coordenador do curso de Teologia do Unasp EC, em sua conferência sobre os fundamentos para uma educação superior adventista, disse que a “redenção, a liberdade e o serviço são elementos que, sendo aplicados adequadamente, são fundamentais para alcançar o sucesso”. Soares conclui que o ensino adventista precisa impactar todo o período da existência do ser humano. A sala de aula é o início de um processo que nunca acaba e os professores precisam prestar cuidadosamente atenção aos adequados fundamentos educacionais.

Ao final do congresso foi possível enxergar definitivamente que o momento em que vivemos é de bastante complexidade. As perspectivas e desafios contemporâneos deixaram os educadores adventista cientes de suas funções dentro das instituições.

“A nossa educação é diferenciada pois ela tem forte influência sobre o aluno. Se o professor não transmitir ao aluno todo o seu conhecimento e princípios, então falhará na formação de um cidadão de caráter”, relata Sonia Krumm, Docente da Universidade Adventista del Plata.

Para Lisa M. Bearsdley-Hardy, Diretora de Educação da Conferência Geral, o desafio é integrar a missão do propósito adventista no ensino superior. O educador necessita mais do que nunca dominar o conhecimento que irá transmitir. “Como instituição adventista, precisamos ter uma seleção rigorosa para saber que tipo de professor estamos chamando para fazer parte de nossas universidades. Devem praticar hábitos que o façam ser um verdadeiro educador adventista”.

Os educadores adventistas tem o compromisso de aperfeiçoar seus conhecimentos e técnicas, de forma que se adaptem as mudanças que os países Ibero-americanos e o restante do mundo tem sofrido. Em 2020 a Universidad Peruana Uníon recebe o III Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista, com o objetivo de rever e melhorar tudo o que terá sido feito nos próximos cinco anos.

por Reitoria

DSC_0085“Deixe que Deus te preencha, para que transborde completamente em serviço e alcancem o topo da academia. Mas que também estejam dispostos a se sacrificar em fé pelos alunos, colegas e pela comunidade” Ella Smith Simmons, Vice-presidente da Conferência Gera da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

(fotos: Gean Guilherme)

Perca um livro

Se você encontrar um livro “perdido” ou “esquecido” em algum lugar público do mundo, fique atento, pois a resposta pode estar na campanha intitulada “Perca um Livro”.

livro-esquecido-no-banco

Pode parecer estranho, mas é uma ideia que tem o objetivo principal de libertar exemplares para que este encontre novos leitores, fazendo com que uma obra seja lida por muitos. Esse projeto não é novo, surgiu em 2001 nos Estados Unidos, intitulado BookCrossing, com o objetivo de  fazer do mundo uma biblioteca. Para ter um certo controle do projeto, os ‘perdedores de livros’ devem cadastrar a obra no site e é gerado  um código, para que assim, seja possível rastrea-lo por onde passa e saber quantas pessoas estão aproveitando a leitura. A rede virtual conta com mais de 669 mil participantes e mais de 4 milhões de livros catalogados.

Agora, essa ideia chegou ao Brasil com a editora Zeis, e quem encontrar um exemplar deve cadastra-lo no site e indicar onde está. A iniciativa não é somente uma ação de marketing, a pretensão é estimular a leitura no Brasil todo, uma vez que não está na nossa cultura o hábito intensivo da leitura. Para participar é simples, é só cadastrar o livro que você já leu no site, que automaticamente vai gerar um código que permite o acompanhamento da obra.

Está aí uma campanha que os adventistas podem e devem apoiar. Que tal nós também “perdermos” ou “esquecermos” livros missionários por aí? No ano de 2013 trabalhamos na divulgação do livro A Única Esperança, escrito pelo Pr. Alejandro Bullón, nessa campanha foi separado um dia exclusivo para a distribuição da obra. Porém, nada impede de começarmos a esquecer outros livros nos demais dias, que podem ajudar outras pessoas a conhecer melhor esse Deus maravilhoso, criador dos céus e terra, e capaz de nos amar incondicionalmente, a ponto de dar seu único filho para morrer por nós (João 3:16).

Perca um livro, pois além de promover a cultura e o bom hábito da leitura no nosso país, com certeza você poderá ter surpresas aqui e na eternidade.

Fonte: Retratos e Relatos, Criacionismo

Feliz 2014 para você!

large

Um dos maiores sábios que já estiveram na terra foi o rei Salomão. Ele governou o povo de Israel por muitos anos e sua fama e sabedoria se estenderam até os dias de hoje. Numa de suas frases mais conhecidas, Salomão define o “tudo” em poucas palavras: “Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo propósito debaixo do céu” (Eclesiastes 3:1). Se você prestar atenção, irá perceber que no mundo, nossa vida é regida por “períodos, estações, épocas”. Temos o verão, primavera, outono e inverno, temos o dia do nosso aniversário, a época de escola, faculdade, passamos pela infância, adolescência, a velhice, temos também  hora dormir, de trabalhar, de almoçar e jantar. A frase de Salomão indica que o tempo ou o período específico tem um propósito, uma meta, desejo, objetivo. Cada estação da nossa vida nos leva para mais próximo do propósito de Deus para nós. A questão é que muitos não entendem que Deus tem um futuro para cada um. O rei Davi, pai de Salomão, em um dos seus poemas, escreveu: “Senhor, tu és a minha porção e meu cálice; és tu que garantes o meu futuro” (Salmo 16:5). O profeta Jeremias também registra o que Deus lhe disse: “Porque eu bem sei os pensamentos que tenho de vós, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o futuro que desejais” (Jeremias 29:11). E o próprio Jesus disse: “Eu vim para que tenham vida, e vida em abundância” (João 10:10). Todos esses textos bíblicos indicam uma coisa apenas: Deus tem um futuro e um propósito para você! Ele quer que você tenha a certeza que em cada estação ou período de sua vida, bom ou ruim, Ele estará de mãos dadas com você até chegar ao seu destino.

Estamos terminando mais um ciclo de tempo no mundo e em nossa vida. O período de 2013 terminou e um novo ano se inicia com desafios e momentos ainda desconhecidos, todavia, quando você lembra que o Senhor é quem “garante seu futuro”, tem “pensamentos de paz” a seu respeito e quer “vida em abundância” para você, o medo e a ansiedade dão lugar a certeza e convicção de que tudo o que você passou e superou te prepararam para que você entre na plenitude do que Deus tem para você. Como eu chego ao meu destino? Jesus já nos indicou a direção: “Buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua justiça, e todas as outras coisas serão acrescentadas” (Mateus 6:33).

Feliz 2014!

É Natal!

O dia 25 de dezembro é supostamente o dia do nascimento de Jesus Cristo, e sua observância tem-se tornado costumeira e popular. Entretanto a história não nos dá certeza absoluta que esse seja o verdadeiro dia do nascimento de nosso Salvador.

jesusPara prevenir a idolatria Deus  ocultou o dia preciso do nascimento de Cristo, para que o dia não recebesse a honra que devia ser dada a Cristo como Redentor do mundo – Aquele que devemos  crer e confiar como Aquele que pode salvar perfeitamente.

Mas, sendo 25 de dezembro o dia que nós comemoramos o nascimento de Cristo, e isso vem sido passado desde criança , devemos usa-lo para um bom propósito. Não devemos deixar que o Natal busque a exaltar nossos próprio prazeres, e diversões que não nos acrescentarão em nada. Devemos voltar nossa mente e nosso corpo para causas que nos levem mais próximos de Cristo e os seus ensinamentos.

O ato de trocar presentes deve ser feito com o objetivo de resultar bênçãos para o nosso próximo, pois foi assim que Jesus ensinou: ” ‘Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento’. Este é o primeiro e maior mandamento. E o segundo é semelhante a ele: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo'” [Mateus 22: 37-39].

Se você quiser, pode conferir sobre o Natal no livro O Lar Adventista de Ellen White, no capítulo Natal. Nele ela fala sobre as comemorações natalinas e sobre o verdadeiro significado. Resumimos assim:

1. Não existe base bíblica para comemorá-lo;

2. Sua observância é popular e não bíblica;

3. Não há base histórica;

4. Foi cristianizado por Roma;

5. Mesmo assim (não tendo base bíblica ou histórica) o dia NÃO DEVE ser passado por alto, mas é uma ocasião para honrar a Deus.

Algumas curiosidades sobre os símbolos natalinos:

O peru, ave criada pelos índios do México, foi servido pela primeira vez, como prato principal, em uma ceia no dia de Ação de Graças, no estado americano de Massachusetts, no ano de 1621, em seguida passou ser usado como prato principal também do Natal.Peru_de_natal_-_reproducao

As velas são utilizadas para enfeitar a mesa da ceia, trazendo luminosidade que renova nossas vidas, como sendo a própria luz de Jesus.natalrustico2

O presépio é a representação do momento do nascimento de Jesus que, segundo a história, foi uma criação de São Francisco de Assis, através de uma apresentação teatral.1280x1024_elka-ogni-rozhdestvo-boke-prazdnik-figurki

As bolas natalinas surgiram para substituir os enfeites mais antigos das árvores, como maçãs e pedras, que eram amarradas nos pinheiros.christmas-colorful-colors-glitter-pink-Favim.com-125732

As estrelas possuem um brilho natural e com elas ganhamos proteção de Deus. Trazem felicidade e a maior delas, colocada na parte mais alta da árvore, representa o próprio menino Jesus.estrela-dourada-natal-wallpaper-17130

Os presentes se tornaram uma tradição do natal, pois os três reis magos levaram incenso, ouro e mirra para serem oferecidos ao rei dos reis, logo após o seu nascimento.presentes-de-natal-6

O papai Noel é uma homenagem ao bispo católico do século IV, São Nicolau, que levava presentes para as crianças mais pobres.noel

Nos países onde no inverno neva, costuma-se fazer bonecos de neve. Eles não têm um significado, mas são tradicionais por representarem uma forma de distração para as crianças.56154326573287531_5hwlxvx1_c_large_thumb

Assista o vídeo com uma mensagem que preparamos para vocês sobre o verdadeiro significado do Natal:

Que todos tenham um FELIZ NATAL!

 

Fontes: Cacp, Mundo Educação, O Lar Adventista