Profissões para quem gosta de sustentabilidade

Foi-se o tempo em que sustentabilidade era apenas um tema para discursos vazios e demagógicos.

Nos últimos anos, diz a consultora Juliana Pereira, da Catho, a cobrança por responsabilidade social e ambiental se tornou muito mais concreta – e, no limite, até ameaçadora para o sucesso de uma empresa.

Para atender às exigências de uma sociedade cada vez mais crítica, tem crescido a demanda por profissionais capazes de pesquisar, implementar e atestar práticas sustentáveis.

O leque de carreiras possíveis na área é amplo: vai de biologia a arquitetura, passando por engenharia, logística e até design.

Segundo Juliana, quem sonha em trabalhar na área deve ter, acima de tudo, um perfil empreendedor.

“O profissional precisa enxergar a sustentabilidade como parte de um negócio, isto é, integrar políticas de responsabilidade social e ambiental ao cotidiano das empresas, sem perder de vista o retorno financeiro”, afirma a consultora.

Nesta galeria, você verá 10 profissões indicadas para quem se interessa pela área, segundo especialistas em recrutamento. Clique nas fotos para conhecê-las.

Biólogo

size_810_16_9_tartaruga

O que faz? A missão do biólogo é estudar ecossistemas e seres vivos para gerenciar o impacto do homem sobre a vida dessas espécies e ambientes.

Por que a profissão vale a pena? Segundo Beatriz Pacheco, sócia-fundadora da Plongê, quem opta pela carreira tem a chance de compreender o ritmo e os limites da natureza e sugerir adaptações dos métodos produtivos a eles. Por isso, seu papel é único. “Trata-se de uma profissão essencial para a perpetuação da espécie humana no planeta”, diz ela.

Engenheiro ambiental

environmental-engineer

O que faz? Estuda o impacto ambiental de uma operação, bem como as oportunidades de minimizá-lo. Entre muitas outras funções possíveis estão o planejamento e a administração de estações de tratamento de esgoto, redes de distribuição da água e descarte do lixo.

Por que a profissão vale a pena? De acordo com um estudo da consultoria Kelly Services, a profissão está relativamente em baixa, se comparada a outras engenharias neste ano. Ainda assim, a carreira segue ganhando espaço na iniciativa privada, ao longo dos anos. “Cada vez mais empresas buscam esses profissionais, pois estão sendo forçadas a reduzir a geração de resíduos e o consumo de matérias-primas”, explica Beatriz Pacheco, da Plongê.

Engenheiro químico

Chemical-Engineering

O que faz? O leque profissional do engenheiro químico é bastante vasto. Na área de sustentabilidade, ele pode atuar no desenvolvimento do sistema de tratamento de gases e líquidos, na supervisão da produção de medicamentos ou no planejamento da construção de usina de mineração, por exemplo. De forma resumida, ele pode definir normas e métodos de preservação ambiental na cadeia produtiva de uma empresa.

Por que a profissão vale a pena? De acordo com Juliana Pereira, da Catho, o mercado de trabalho é bastante receptivo a profissionais da área especializados em sustentabilidade. “Há um grande interesse das indústrias em reaproveitar matérias-primas, para obter mais eficiência e, ao mesmo tempo, eliminar a poluição”, explica ela.

Engenheiro agrônomo ou florestal

size_810_16_9_ThinkstockPhotos-97390671

O que faz? Entre outros papéis, o escopo desses profissionais inclui a recuperação de áreas degradadas, a orientação da produção agropecuária e o planejamento da aplicação de recursos naturais de forma sustentável.

Por que a profissão vale a pena? Segundo Beatriz Pacheco, sócia da Plongê, está cada vez mais evidente que o atual modelo econômico global só é viável com base numa exploração sustentável dos recursos naturais. Nesse contexto, é natural que ganhem visibilidade profissionais capazes de recuperar recursos florestais e garantir a sustentabilidade da produção agrária.

LEED AP (LEED Accredited Professional)

size_810_16_9_size_810_16_9_casa_verde

O que faz? Desenvolve projetos de edificações candidatas à certificação ambiental LEED (Leadership in Energy and Environmental Design). Reconhecido internacionalmente, o documento valida as construções “verdes”.

Por que a profissão vale a pena? Pessoas que já aderiram à carreira são raríssimas: no Brasil, há apenas 128. A escassez de mão de obra, aliada à explosão de empreendimentos com selo LEED no país nos últimos anos, torna o mercado promissor, na opinião de Vanessa Siqueira, do escritório Norte Arquitetura. Outro estímulo para a área, disse ela a EXAME.com, é o incremento de políticas públicas e leis de incentivo fiscal para construções sustentáveis.

Designer de produtos sustentáveis

aluminum-cans-recycle

O que faz? Desenvolve produtos ecoeficientes, isto é, com o mínimo impacto ambiental possível.

Por que a profissão vale a pena? Segundo Beatriz, da Plongé, cada vez mais empresas estão sendo desafiadas as diminuir o seu impacto ambiental, repensando seu uso de matérias-primas e geração de resíduos. Designers de bens cuja produção, distribuição e descarte sejam sustentáveis são essenciais nesse processo.

Coordenador ou gerente de sustentabilidade

size_810_16_9_coordenador-gerente-ambiental

O que faz? É responsável pela gestão e planejamento de atividades corporativas ligadas ao âmbito social e ambiental da empresa. Suas atividades incluem adaptação de sistemas de gestão, auditorias, avaliação de fornecedores, bem como estabelecimento de indicadores e relatórios de sustentabilidade, como o GRI. “Ele garante a responsabilidade da empresa com o ambiente e comunidade no seu entorno”, explica Diego Mariz, gerente executivo da Michael Page.

Por que a profissão vale a pena? Em épocas de crise, as empresas aumentam os investimentos em qualquer atividade ligada a redução de risco da operação. Por isso, diz Mariz, esse profissional segue em alta no Brasil, apesar da desaceleração da economia. Outro fator por trás do aquecimento do mercado são legislações cada vez mais “apertadas” e exigentes quando o assunto é meio ambiente e responsabilidade social.

Gestor da cadeia de fornecedores

size_810_16_9_size_810_16_9_13._m-imagephotography

O que faz?  Garante a adequação da cadeia de fornecedores em temas como condições de trabalho, governança e impacto ambiental.

Por que a profissão vale a pena?  O mapeamento e monitoramento de riscos e oportunidades socioambientais na cadeia se transformou numa questão relevante nos últimos anos, segundo Beatriz Pacheco, da Plongê. “A reputação de uma empresa pode ser muito comprometida por uma prática inadequada de um fornecedor, a exemplo do que aconteceu com várias redes de varejo recentemente”, afirma.

Diretor de negócios sociais

View of executives shaking hands while colleagues smile

O que faz? Lidera negócios especializados em produtos ou serviços que promovam o desenvolvimento sustentável.

Por que a profissão vale a pena? De acordo com Beatriz Pacheco, sócia-diretora da Plongê, muitos empresários e fundos de investimento têm direcionado recursos financeiros para criar soluções inovadoras para os desafios sociais e ambientais. Por essa razão, criar e gerir empresas cuja principal entrega é a sustentabilidade pode ser um caminho com futuro.

Coordenador de investimento social privado

size_810_16_9_casas-cedulas

O que faz? Coordena a aplicação dos recursos de uma empresa em uma questão relevante para a comunidade em que atua.

Por que a profissão vale a pena? Praticar filantropia, pura e simplesmente, tornou-se uma questão ultrapassada para as empresas mais modernas, segundo Beatriz. “Hoje, está em evidência um profissional que ajude a organização a trazer resultados e impactos de fato para a sociedade”, explica ela.

fonte: Exame

Projeto Anjos Urbanos auxilia moradores de rua em Campinas

5X2A3286

“Amarás o teu próximo como a ti mesmo.” Estas são palavras escritas no livro mais vendido do mundo, a Bíblia Sagrada. Independente da religião, as pessoas pregam este ensinamento como o ponto máximo da fé. Mas, colocar em prática nem sempre é tão  fácil  assim,  ainda  mais  quando  o  próximo  vive  uma  realidade  completamente diferente.

No entanto, jovens estudantes do Unasp, campus Hortolândia, resolveram seguir o ensinamento bíblico por meio do projeto “Anjos Urbanos”, que funciona há um ano. A ideia  partiu  da  ex­-aluna  e,  agora,  funcionária  da  instituição,  Isabela  Carvalho. Ela participou de uma ação semelhante em uma igreja cristã, na cidade de Sumaré e, desde então, sentiu o desejo de começar um ministério no Unasp ­Hortolândia. Isabela  conta  que  conversou  com  o  diretor  administrativo,  Ivan  Almeida,  que  de imediato apoiou a iniciativa. Naquela mesma semana reuniram alguns jovens e foram verificar  o  local  onde  desenvolveriam  o  projeto.  Foi  aí  que  surgiu  o  “Anjos  Urbanos”. “Acredito que esse projeto nasceu no coração de Deus. Além de ser uma benção para os carentes é uma benção também para os alunos envolvidos”, declara a pedagoga. Ela ainda diz que a ação auxilia no crescimento espiritual dos participantes, ajudando no desenvolvimento do caráter. “Este era, basicamente, o ministério de Cristo, estar com os marginalizados da sociedade. Cabe a nós fazer o mesmo se queremos ser cristãos genuínos”, acrescenta.

O “Anjos Urbanos” consiste na participação de um grupo de alunos, todos maiores de 18 anos, que distribuem comida, roupas e livros aos moradores de rua no centro de Campinas. Todas as sexta-­feiras eles lotam uma van e se dirigem para a praça da Catedral da cidade. Eles alternam as atividades entre uma semana e outra. Numa eles montam kits de alimentos doados pelo próprio UNASP e na outra arrecadam roupas e livros. No entanto, este não é o foco central do projeto. Danielly Xavier, estudante de Sistemas de Informação e uma das coordenadoras do projeto, destaca que a ideia não é apenas distribuir estes itens de necessidades básicas, mas principalmente,  conversar  com  os    beneficiados.  “Eles  recebem  comida  de  várias outras pessoas. Elas entregam e vão embora. Não é disso que sentem mais falta. Agora, sentar, conversar e dar atenção para os moradores de rua, poucas pessoas fazem isso”, explica a estudante.

Danielly lembra com carinho de alguns deles, como por exemplo, o Max, o Marcão, o Carlão, que é um cadeirante, e a carinhosa Raquel, como a própria aluna descreve. Tem ainda o Pablo, que todos do grupo o conhece por ser brincalhão e carismático. Ela também se lembra da Miriam, que ficou toda feliz quando os alunos voltaram de férias, pois havia ficado com saudades. Recentemente, um deles fez aniversário, o senhor Rachid, e o grupo preparou um pequeno bolo e cantaram parabéns. Danielly comenta que gosta de passar tempo com eles, ouvir suas histórias, oferecer uma palavra de conforto e até mesmo cantar e orar. “E os maiores beneficiados nisso tudo, somos nós mesmos”, afirma categoricamente.

Uma  dessas  histórias  é  a  de  Alex,  um  dependente  químico  que  foi  ajudado  pelo projeto. Everton Gabriel Benatti, auxiliar de expedição, morador da comunidade e um dos coordenadores do “Anjos Urbanos”, foi a pessoa que mais esteve próxima de Alex e conta como foi. “Ele precisava de ajuda e aceitou a nossa. Levamos ele para uma clínica de reabilitação, mas, infelizmente, ele saiu por alguns problemas. Ele ainda quer ajuda e estamos vendo uma alternativa para isso”, diz Benatti. Alex gravou um vídeo quando  ainda  estava  na  clínica,  agradecendo  o  grupo  de  alunos.  Nesta gravação ele disse estar contente com a ajuda e feliz em ver seu próprio progresso. “Vocês podem ter certeza que moram no meu coração. Graças a vocês estou bem. Obrigado por acreditarem em mim”, falou o morador de rua.

Benatti  disse  que  ainda  não  desistiu  de  Alex.  “Eu  também  já  fui  um  dependente químico  e  demorei  cinco  anos  no  meu  processo  de  reabilitação.  Consegui  porque alguém acreditou em mim e agora faço o mesmo”, assegura. O projeto ainda conta com o apoio de alguns funcionários, como por exemplo, Ivan Almeida,  mencionado  na  reportagem,  e  o  pastor  Jetro  Ortega,  diretor  espiritual  do Ensino Superior. Ambos atuam diretamente junto ao grupo de alunos.

por Suzaeny Lima – unasp.edu.br

Atos de gentileza que mudarão o seu dia

Sempre gostamos de mostrar pequenos atos de gentileza ao redor do mundo, que nos ajudam a compreender melhor as pessoas e suas motivações, e para que elas percebam que ser gentil e educado com alguém é mais simples do que qualquer um imagina. Abaixo listamos 30 atos que reafirmam isso, vejam:

1 – Uma jovem egípcia ajuda um filho de vendedor de rua a aprender a ler:

atos-bondade-1

2 – Um estudante virou uma cadeira humana para uma senhora que precisava sentar quando eles ficaram presos num elevador:

atos-bondade-2

3 – Essa pessoa impediu que o carro do seu vizinho fosse encharcado:
“Você deixou a janela aberta, então coloquei um saco nela para manter o interior do carro seco. Tenha um bom dia! Do seu amigável vizinho, Gilligan”

atos-bondade-3

4 – Este homem lê todos os dias na hora do almoço para um colega de trabalho que não pode ler:

atos-bondade-4

5 – Essa ação no dia dos namorados:
“Flores grátis para alguém que você ama”

atos-bondade-5

6 – Um homem deixou de correr para pegar o trem para ajudar essa senhora com suas malas:

atos-bondade-6

7 – O dono de um falecido cachorro que adora os animais e quer lembrar as pessoas de aproveitarem cada momento com seus cães:

“Em memória de Phoebe

Por favor, pegue uma bola de tênis para seu cachorro se divertir. Você pode colocá-la de volta na caixa para que outros cães brinquem também. Lembre-se de viver cada momento como o seu cachorro: com amor incondicional, lealdade e alegria.”

atos-bondade-7

8 – Este senhor pegou um grande guarda-sol da mesa mais próxima para ajudar essas senhoras a chegarem no carro:

atos-bondade-8

9 – O homem que ensina novamente o alfabeto à sua esposa depois dela ter perdido a memória devido a um AVC:

atos-bondade-9

10 – Essa mulher comprou duas refeições para compartilhar um momento com um morador de rua:

atos-bondade-10

11 – Um bombeiro arriscou a vida para salvar o amado gato de uma senhora:

atos-bondade-11

12 – Esse espanhol viu seu oponente reduzir a velocidade por achar que tinha cruzado a linha de chegada…

atos-bondade-12-1

…e ao invés de ultrapassá-lo, o guiou para o fim da corrida. “Como ele não fala espanhol, não entendia quando todo mundo dizia para ele continuar correndo”:

atos-bondade-12

13 – Um senhor ajudando uma tartaruga a atravessar a avenida em segurança:

atos-bondade-13

14 – Esse corajoso policial se algemou a uma mulher que queria se suicidar e jogou a chave fora para certificá-la de que ela não morreria sozinha. Este ato a convenceu a mudar de ideia:

atos-bondade-14 15 – Um barbeiro de 82 anos leva sua cadeira e ferramentas para um parque toda quarta-feira…

atos-bondade-15…seu pagamento? Um simples abraço:

atos-bondade-15-1

16 – Cameron Lyle era uma estrela de atletismo da faculdade, mas desistiu da chance de competir na final pela qual treinou por 8 anos…

atos-bondade-16-1

…quando descobriu que sua medula óssea era compatível com a de um homem de 28 anos que sofria de leucemia:

atos-bondade-16-2

17 – A multidão se unindo para ajudar um cadeirante durante o Laneway Festival, em Melbourne:

atos-bondade-17

18 – Este homem que avistou um bebê golfinho encalhado e o ajudou a voltar ao mar:

atos-bondade-18 atos-bondade-18-1

19 – Essa loja que disponibiliza pontos de energia para as pessoas carregarem seus celulares na rua:

atos-bondade-19

20 – O policial que ajuda além de suas funções:

atos-bondade-2021 – Esse menino ganhou um grande concurso de caça ao tesouro, que teve o trabalho de um verão inteiro e doou o prêmio para sua pequena vizinha, que lutava contra leucemia. “Quanto de quimioterapia 1.000 dólares pode comprar?”, perguntou à mãe da garota.

atos-bondade-21 atos-bondade-21-1

22 – Esse cara encontrou as economias de 5 mil dólares de uma senhora dentro da sua geladeira jogada no lixo e devolveu todo o dinheiro pessoalmente:

atos-bondade-22

23 – O motociclista que parou para ajudar um idoso a atravessar a rua:

atos-bondade-23

24 – O mendigo que percebeu que um anel de noivado de diamante havia caído em seu copo quando uma mulher lhe deu umas moedas, e aguardou a dona voltar para devolver. O casal lançou uma campanha que arrecadou dinheiro suficiente para ajudá-lo a se reerguer:

atos-bondade-24-1 atos-bondade-24

25 – Durante um protesto, um cachorro foi atingido acidentalmente com gás lacrimogêneo e todos pararam para ajudá-lo:

atos-bondade-25

26 – O cara que encontrou um coelho abandonado, levou-o para casa e cuidou dele, acabaram se tornando amigos:

atos-bondade-26

27 – O homem que ficou descalço para ajudar o próximo:

“Vi um homem sem sapatos no ônibus, quando um muçulmano entrou e sentou-se ao lado dele. O muçulmano tirou os sapatos e as meias e entregou-lhe, dizendo: ‘Eu não preciso deles e moro perto.’ Então desceu do ônibus antes que o homem pudesse dizer obrigado.” A segunda foto mostra ele indo embora com os pés descalços.

atos-bondade-27

28 – O prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, interrompeu a entrevista de emprego por telefone de uma moça para ajudar a recomendá-la:

atos-bondade-28

29 – Os passageiros japoneses que se uniram para resgatar uma mulher que caiu no vão entre a plataforma e o trem. Além de salvar uma vida, o trem se atrasou apenas por 8 minutos:

atos-bondade-29

30 – Na Bahia, em uma manifestação durante a greve da Polícia Militar, o general Gonçalves Dias pediu: “Por favor, não briguem, não no meu aniversário, pouco depois, um grupo de manifestantes o surpreendeu com um bolo:

atos-bondade-30 atos-bondade-30-1

por Vicente Carvalho – razoesparaacreditar.com

 

Curso de Jornalismo do Unasp planeja ampliar projeto apresentado na ONU

O projeto de extensão “Jornal Jardim Carolina – Uma Experiência Comunitária e Cidadã” foi escolhido em 2014 entre os 30 projetos sociais mais relevantes no mundo para ser apresentado no Social Innovation and Global Ethics Forum (SIGEF 2014), na sede da ONU em Genebra. O projeto é uma iniciativa da Agência Brasileira de Jornalismo (ABJ), ligada ao curso de Jornalismo do Centro Universitário Adventista de São Paulo (Unasp), campus Engenheiro Coelho. Para 2015 o plano é ampliar o projeto, incluindo a participação de mais cursos da instituição.

“Há planos de envolver os cursos de Arquitetura, Música e Engenharia para a realização de oficinas voltadas para jovens e/ou idosos em temas como iniciação musical, planejamento e reformas de residências e oficio de pedreiros. O objetivo é qualificar os moradores locais”, revela Luis Fernando Assunção, coordenador do projeto e professor do curso de Jornalismo. Luis ainda conta que serão mantidos eventos já realizados anteriormente, como a conscientização da população em relação a prevenção da saúde e qualidade de vida, oficinas de fotografia, texto jornalístico e vídeo documentário.

O Jornal do Bairro Jardim Carolina é feito em conjunto com movimentos populares do bairro, entre eles a associação de moradores. “É mais um reconhecimento ao trabalho sério desenvolvido por nossos estudantes e professores de Jornalismo”, comemora Luis.

Luis Fernando Assunção, professor do curso de Jornalismo do Unasp e coordenador do projeto Jardim Carolina.

Luis Fernando Assunção, professor do curso de Jornalismo do Unasp e coordenador do projeto Jardim Carolina.

O projeto Jardim Carolina existe há alguns anos e consiste na publicação de um jornal impresso mensal de 12 páginas onde são divulgadas reportagens que mostram o dia a dia da comunidade, um bairro da periferia da cidade de Artur Nogueira, interior de São Paulo.

O coordenador do curso de Jornalismo do Unasp frisa que o projeto é importante tanto para o curso quanto para a própria instituição e comunidades envolvidas. “O projeto do Jornal Jardim Carolina recebe status especial por que se torna mais um veículo de estágio para os alunos. Não obstante sua natureza social, o jornal posiciona o Bacharelado em Jornalismo colaborando para o desenvolvimento das cidades circunvizinhas ao Unasp”, diz Ruben Holdorf.

O Jardim Carolina está inserido no projeto pedagógico do curso de Jornalismo. “Além de reforçar os vínculos identitários com a comunidade, o jornal comunitário valoriza a interdisciplinaridade, que tem sido uma realidade e um desafio no ensino superior caracterizando uma nova abordagem científica, cultural e epistemológica”, explica o coordenador do projeto. O trabalho na comunidade pretende representar uma visão inovadora da ciência e da tecnologia, superando os posicionamentos e as estruturas tradicionais, que agrega valor e qualidade à pessoa e ao trabalho ou função por ela realizada, deixando claro a vinculação existente entre interdisciplinaridade e inovação.

Entre os resultados concretos do projeto, desde a sua criação, destaca-se especialmente a valorização do bairro e das pessoas pelo segmento social de Artur Nogueira. O bairro era frequentemente mostrado em sites de notícias e jornais quando acontecia algum crime, alguma prisão ou relação com o tráfico de drogas na cidade. A partir da concepção do jornal comunitário, aos poucos foram constatadas mudanças não apenas no olhar da mídia em relação ao bairro mas na própria autoestima dos moradores. “A mídia percebeu que a comunidade estava organizada, que mantinha projetos importantes e que, afinal, era parte importante no desenvolvimento da cidade”, conclui Luis Fernando Assunção.

Umas edições do Jornal do Bairro Jardim Carolina.

Uma das edições do Jornal do Bairro Jardim Carolina.

Na ONU o projeto foi apresentado em plenário para participantes de vários países e também divulgado em um estande reservado para cada um dos projetos selecionados. Foram realizados muitos contatos para possível financiamento do projeto e parcerias com entidades estrangeiras.

Além do reconhecimento das Nações Unidas, o projeto também foi divulgado no fórum Global de Direitos Humanos, em novembro de 2014 novamente na cidade de Genebra.

Para saber um pouco mais sobre o projeto, acesse: https://www.sigef2014.com/portfolio-item/jornal-jardim-carolina/

Economize energia elétrica

iStock_000056344338_Medium

Diversos bairros de São Paulo têm sofrido com a falta de energia elétrica neste início de ano em função das fortes chuvas que têm atingido a capital paulista. Ventos de até 85 km/h foram registrados, o que ocasionou a queda de árvores sobre as fiações e dificultou o funcionamento da rede elétrica.

Além disso, São Paulo, assim como outros Estados do País, tem lidado com o baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, o que obriga as distribuidoras de energia a recorrerem às termoelétricas, que produzem energia mais cara, para manterem o abastecimento.

Recentemente, o governo também autorizou as distribuidoras a usarem o sistema de bandeiras tarifárias, que consiste em indicar ao consumidor se a tarifa cobrada no período vai ser mais cara.

Veja algumas dicas para economizar energia, segundo a Eletrobras e o Inmetro:

1 – Lâmpada fluorescente
As lâmpadas fluorescentes, principalmente as compactadas, apesar de mais caras do que as incandescentes, são as mais indicadas para utilizar em casa. Esse tipo de lâmpada dura oito vezes mais do que as incandescentes e consome menos energia. O consumidor deve ficar atento para descartá-la, porque o vapor de mercúrio em sei interior é nocivo à saúde.

2 – Stand-By
Evite deixar os aparelhos eletrônicos em stand-by (modo de espera). Tire da tomada aparelhos como DVD, videogame e computador quando não os estiver utilizando.

3 – Benjamin
Evite o uso de benjamins. O acúmulo de aparelhos numa mesma tomada pode causar aquecimento e aumentar as perdas elétricas.

4 – Chuveiro elétrico
O chuveiro é um dos aparelhos que mais consome energia. Evite utilizá-lo no horário de pico, das 18h às 21h, quando o uso da carga de energia é maior.

5 – Geladeira
Ao lado do chuveiro, a geladeira é o eletrodoméstico que mais consome energia. Entre as dicas de uso, certifique-se de não utilizar a parte traseira para secar panos ou roupas e descongele-a regularmente, para evitar camadas de gelo, que aumentam o consumo de energia. Também não deixe a geladeira próxima ao fogão, porque um aparelho atrapalho o funcionamento do outro.

6 – Iluminação interna
Na hora de pintar as paredes, cores claras devem ajudar a ter economia de energia, porque refletem melhor a luz, o que diminui a necessidade do uso de lâmpadas.

7 – Procel
Opte por eletrodomésticos e eletrônicos com o selo Procel. Segundo o Inmetro, aparelhos indicados com o selo apresentam melhor desempenho quanto ao consumo de energia.

 Fonte: Terra

 

Fazer amizades te deixa mais saudável

a-amizade-duplica-as-alegrias-e-divide-asNinguém consegue viver na solidão – isso causa até morte. Nem sem bons amigos para desabafar, tomar um café despretensioso, trocar umas risadas. Dá um alívio saber que, mesmo quando fisicamente distantes, esses lindos estão ali para tudo. E tanto amor deixa até o seu corpo mais saudável.

É o que diz o psicólogo Jean-Philippe Gouin, da Universidade Concórdia. A equipe dele acompanhou ao longo de cinco meses, por meio de questionários, a vida social de alguns estudantes estrangeiros que haviam acabado de se mudar para o Canadá. Queriam saber quão solitários se sentiam durante esse período.

Os pesquisadores também monitoraram a variabilidade da frequência cardíaca em todos os jovens – é uma forma de avaliar a saúde do sistema nervoso parassimpático. Quanto menor a variação, maior o risco de você encarar problemas de saúde, principalmente envolvendo o coração.

E, bem, os voluntários cercados de bons companheiros levavam a melhor. Quem conseguia logo de cara formar um grupo de amigos, apresentava maior variabilidade da frequência cardíaca. Ou seja, estavam mais saudáveis. “A mensagem é clara: aproximem-se de outras pessoas”, diz Gouin.

fonte: Superinteressante

 

Férias saudáveis

ferias-700x350

Férias é um tempo de relaxar, sair para passear com a família, amigos, entre outras atividades. Mas, isso não significa que você não deve tomar essenciais cuidados com sua saúde, como escolher os alimentos mais adequados, dormir bem e se exercitar, cuidados que devem estar entre suas prioridades.

O nutrólogo Roberto Navarro, da Associação Brasileira de Nutrologia afirma que a falta de atividade física e os excessos na alimentação levam ao aumento de insulina circulando no sangue. A curto prazo, isso provoca o aumento de peso e, sem o controle adequado, casos de diabetes. Durante as férias as mudanças na rotina são inevitáveis, devemos tomar o cuidado para que essas mudanças sejam positivas, com horas a mais de sono e de descanso, além de mudanças para tornar a alimentação mais saudável.

Aqui no blog gostamos muito de falar sobre esse assunto, a saúde e o bem estar. Gostamos de frisar que para uma pessoa ter um bom desenvolvimento acadêmico precisa não somente focar nos estudos, mas também em tudo o que diz respeito a saúde. Por isso, durante as férias, dê uma passadinha nos antigos posts da tag “Saúde e Bem Estar”, neles você vai encontrar tópicos que falam sobre:

1) Aplicativos que te ajudam a manter uma forma física saudável, com dicas de exercícios

2) Como dormir bem e/ou acabar com a insônia

3) Alimentos com alto teor de sódio

4) Comida de fast food, uma alimentação que deve ser evitada a qualquer custo 

5) Exagerou na comida? Separamos dicas de alimentos que ajudam a desinchar 

São cuidados que você deve ter com sua saúde, e no futuro com certeza você terá bons resultados!

Até mais!

Imagem: Shutterstock

 

Joga+1

O Google acabou de lançar uma nova ferramenta para os amantes de esportes. O site Joga+1 é uma iniciativa que busca unir pessoas com interesses esportivos em comum ao mesmo tempo em que estimula a atividade física. Em parceria com algumas ONGs brasileiras o site funciona como uma plataforma colaborativa em que os usuários podem pesquisar entre 20 modalidades esportivas e 250 atividades cadastradas (dados Google Brasil).  Através da pesquisa é possível obter informações como endereço e horário de encontros dos grupos, além disso você também pode criar seu próprio evento e unir a galera para praticar esportes. Olha só:

Quem se interessou pela ideia é só passar no site, fazer sua busca e interagir com outros amantes de esporte. Essa é uma ótima pedida para conhecer novas pessoas, descobrir novas modalidades e ainda por cima manter a saúde física.  

Dicas para aprender melhor e mais rápido – Parte 1

O blog do UNASP é uma área de conteúdos voltados tanto para professores como para alunos. Sempre buscando publicar notícias, estudos e dicas para que cada um dos leitores se beneficie de alguma maneira, aumentando assim o conhecimento em um determinado assunto. E dessa vez não é diferente, a dica de hoje é para que você aumente seu conhecimento e possa aproveitar ainda mais os estudos!

6a00d8358081ff69e20120a8db3c63970b-800wi

Separamos várias dicas de saúde, concentração, memória, motivação, técnicas para autodidatas e conselhos para professores e pais.

Confira abaixo a primeira parte dessas dicas:

Dicas para estudos – SAÚDE

1. Mexa-se
Uma razão comum para a falta de concentração é baixa circulação do sangue. Se você está sentado há muito tempo em um lugar, mexa as suas pernas durante um minuto ou dois. Você pode fazer isso na cadeira ou sair para uma volta rápida.

 2. Não pule o café da manhã
É costume entre muitas pessoas ignorar a primeira refeição do dia. Mas o café da manhã é muito importante e não deve faltar, especialmente para quem estuda no período matutino. Lembre-se que a falta de proteína, além de provocar dor de cabeça, também prejudica a criatividade e concentração.

 3. Lanches leves
Durante os intervalos entre as aulas opte por lanches leves, como uma barra de cereais ou frutas. Comidas muito pesadas podem causar sonolência.

  4. Ginkgo biloba
A planta Ginkgo biloba é usada no combate aos radicais livres e como auxiliar da oxigenação cerebral. É um suplemento natural usado para melhorar a memória e auxiliar na concentração.

  5. Estresse e depressão
O estresse e depressão podem reduzir a habilidade de lembrar informações e inibir o aprendizado. Para evitar tanto o estresse como a depressão a melhor maneira é a prevenção, e as dicas acima podem te ajudar muito, como também fazer exercícios, dormir bem, tomar sol.. Quer saber mais dicas de como prevenir o estresse e a depressão? Dê uma passadinha na categoria do blog “Saúde e Bem Estar”, lá você vai encontrar várias dicas importantes.

Essa primeira parte das dicas termina por aqui, mas fique ligado nos posts do blog, pois na próxima semana tem a parte 2! Até lá! =)

Fonte

Bora entrar em forma?

156_1

Hoje em dia praticamente existem aplicativos para tudo, certo? Uns te ajudam a ser mais organizado, outros ajudam você a obter mais conhecimento sobre um determinado assunto, já outros ajudam você a aprender um novo idioma… A lista é grande! Então, confira essa seleção que separamos para vocês com 10 app que prometem te ajudar a terem uma vida mais saudável. De app para dormir melhor, passando por um para você começar a correr, e outro que te lembra de beber mais água… Dá uma conferida nessa dica de hoje:

1) MyWOD – My Work Of The Day

É um diário de treino, o myWOD ajuda o usuário a programar melhor seu exercício físico do dia. Para isso, o app oferece funções com tabelas, cronômetros, calendários e outras ferramentas. Além disso, o myWOD é capaz de se conectar com apps como Dropbox e Facebook para trocar dados. O app é sucesso entre treinadores e atletas – tendo alcançado recentemente a marca de 150 mil downloads no Google Play. Custa 4,74 reais, e é em inglês, para Android.

2) TecnoNutri

O controle nutricional é essencial para que os exercícios físicos apresentem bons resultados. Nesse sentido, o TecnoNutri pode ajudar. Definido pelos criadores como “um assistente pessoal de dieta”, ele reúne dados nutricionais de mais de 2 mil alimentos – entre outras funcionalidades. O app também é capaz de calcular o Índice de Massa Corporal do usuário, arquivar informações sobre sua dieta e gerar a partir delas gráficos mostrando se a dieta está dando certo ou não. É gratuito, e em português, para AndroidiPad, iPhone e iPod.

3) Sleep Cycle alarm clock

Muita gente ignora, mas boas horas de sono são importantíssimas para quem quer entrar em forma. O Sleep Cycle é uma espécie de despertador inteligente, o app traz funções interessantes – como a possibilidade de gerar gráficos sobre o rendimento diário do sono. Essa ferramenta permite que você durma o tempo exato para não ficar com sono. Custa 0,99 dólares, é em inglês, para iPhone, iPad e iPod.

4) Ubersense

O Ubersense é uma ferramenta online para análise de vídeos de movimento,  muito usado por jogadores de golfe e outros tipos de atletas profissionais, o app pode ajudar quem quer corrigir a postura na hora de fazer um certo exercício. O Ubersense permite que o usuário intervenha nas imagens que gravou acelerando-as, desacelerando-as, marcando pontos específicos e comparando com outros vídeos – entre outras funções. Um app desse tipo pode ser de grande utilidade, principalmente para quem pretende entrar em forma por meio de algum esporte. Ainda indisponível no Brasil, mas para quem tiver fora, pode fazer o download. É gratuito, e em inglês, para iPhone, iPad e iPod.

5) Corra 10K!

Para quem não tem tempo nem paciência para frequentar academias, correr pode ser uma boa maneira de entrar em forma. Com o Corra 10K!, o usuário terá a orientação necessária para quem opta por esse tipo de exercício. O app é organizado de forma a oferecer um plano de 10 semanas que tem como meta preparar alguém para uma corrida de 10 quilômetros. Para isso, o Corra 10k! traz GPS, estatísticas em tempo real e outros recursos. É como se fosse um treinador que te seguisse o tempo todo. É gratuito, e em português, para AndroidiPad, iPhone e iPod.

6) Instant Heart Rate

O Instant Heart Rate é um medidor de frequência cardíaca para smartphones. Por meio da câmera do celular, ele é capaz de detectar a pulsação do usuário. É muito útil para quem não sabe registrar o próprio pulso. O app é capaz de gerar um gráfico em tempo real da pressão arterial e de armazenar os dados que registra – além de exportá-los. É gratuito para Android, e 1,99 dólares para iPad, iPhone, iPod.

7) Map my run

Map my run é o app ideal para quem já é orientado por um técnico e quer aprimorar suas técnicas de corrida. Basicamente, o que a ferramenta faz é medir as distâncias, o tempo e as calorias gastas durante esse tipo de exercício. Para isso, o app leva em conta variações como a dieta do usuário e as elevações do percurso percorrido. É possível ainda compartilhar os dados monitorados com outros usuários e obter estatístcas em tempo real sobre o exercício realizado. É gratuito, e em inglês, para Android, iPad, iPhone, iPod e Windows Phone.

8) Muscle Trigger Points

Quem faz atividade física cria pontos de tensão na musculatura, os chamados trigger points, eles atrapalham a mobilidade e o treino. O objetivo do Muscle Trigger Points é combater esse tipo de problema. Para isso, o app indica qual é a melhor maneira de aliviar a tensão em mais de 100 pontos do tipo espalhados por 70 músculos do corpo. Ilustrações com as partes do corpo vem acompanhadas de sugestões para reduzir o incômodo causado pela tensão. É uma ferramenta importante para quem quer entrar em forma, já que dores e outras sensações nos pontos de tensão podem levar a pessoa a abandonar o exercício. Custa 2,99 dólares  iPad, iPhone, iPod e Windows Phone, 7,13 reais para Android, e é em inglês.

9) Lumosity

Para um corpo são, uma mente sã, o app reúne desafios para estimular a atividade cerebral. É como se fosse um personal trainner do cérebro – com joguinhos relacionados à lógica, organização e velocidade de raciocínio e reação. É gratuito Android, e em inglês.

10) Beber água

Beber água é uma ferramenta simples, que avisa ao usuário de tempos em tempos que é hora de beber água. Como cada corpo tem a sua necessidade, o app arquiva informações como sexo, peso e horários de acordar e dormir para oferecer um serviço mais preciso. É gratuito e/ou  99 centavos iPad, iPhone e iPod e Windows Phone, em português e inglês Android.

Via: Revista Exame