O próximo passo: Saiba como escolher um curso de pós-graduação ideal para sua carreira

1

Logo após a conclusão de um curso de graduação é comum pensar em qual será o próximo passo em relação aos estudos. Dar uma pausa na vida acadêmica, ou investir em uma pós? Mestrado, doutorado, MBA, especializações. O que não falta são opções de cursos.

Hoje em dia é preciso levar em consideração as exigências do mercado de trabalho. Atualmente a procura por profissionais com alta qualificação tem aumentando de maneira surpreendente. Imagine a competição. Há milhares de pessoas disputando poucas vagas, não adianta apenas o esforço ou vontade de trabalhar, é preciso mostrar que você é um candidato forte para disputar o cargo dos seus sonhos. Fazer uma pós é importante para:

– Enriquecer o currículo com uma experiência de peso

– É um excelente canal para o desenvolvimento de networking, aumento da rede de contatos

– Superar desafios

– Ampliar conhecimentos

– Corrigir a rota profissional

– Aperfeiçoamento em uma área específica

– Reavaliação de conceitos

Esses são apenas alguns dos benefícios da pós-graduação. Se você tem vontade de crescer e pensa em aperfeiçoar a sua carreira o nosso conselho é, faça uma pós o quanto antes.

Agora, talvez, a pergunta seja outra: Como escolher uma pós graduação ideal para a minha carreira?

Essa não é uma das escolhas mais fáceis, até porque você está lidando com o seu futuro, e ainda por cima com investimento financeiro. Mas não se preocupe, também não chega a ser uma escolha tão complicada. Basta fazer algumas avaliações.

1-) DE OLHO NO ALVO: Qual é seu objetivo profissional? Avalie o que você construiu até agora na sua carreira. Onde você quer chegar? Como você imagina a sua vida profissional no futuro? O que o seu segmento, no mercado de trabalho, está exigindo dos profissionais? Estabeleça um alvo, esse um bom começo.

2-) MESTRADO, DOUTORADO, MBA e ESPECIALIZAÇÕES: Se você quer trabalhar no meio acadêmico, mestrado e doutorado são as opções mais indicadas; se a sua ideia é ir para o mercado então a melhor opção são MBA ou especializações. Claro que essas regras não absolutas.

3-) BUSQUE INFORMAÇÕES: Pesquise, leia muito sobre o assunto, converse com outros profissionais e, principalmente, com pessoas que fazem ou já fizeram a pós-graduação que você gostaria de cursar. Ouvir a opinião dos outros poderá te ajudar muito na hora de escolher sua pós.

4-) AVALIE A INSTITUIÇÃO: É muito importante ingressar em uma instituição de confiança e qualidade. Há uma série de critérios para fazer essa avaliação. A primeira, e uma das mais importante, é a regularização e o status do curso no Ministério da Educação (MEC). Essa regularização depende da modalidade: lato sensu ou stricto sensu. Avaliar a estrutura e a infraestrutura da instituição de ensino e sua reputação no mercado, são outros bons indicadores de qualidade. Avalie os pontos fortes da instituição como também as limitações. Entre em contato com a secretaria, essa é uma ótima maneira para ter uma noção da instituição.

5-) LEVE EM CONSIDERAÇÃO O INVESTIMENTO: Investir em educação é importante, mas infelizmente nem todos os valores dos cursos correspondem ao nosso salário. É importante investir em qualidade, mas não pense que apenas cursos caros são bons. Há muitas instituições de confiança e qualidade que oferecem cursos de pós com preços bem atrativos.

Aqui no UNASP oferecemos cursos de pós-graduação em diversas áreas: em educação, saúde, comunicação, administração, ciências exatas, entre outras. Os cursos são ministrados tanto em modo presencial, como também a distância. Ideal para todos os estilos de vida e necessidades. Ficou interessado(a)? Clique aqui para conhecer um pouco mais sobre a nossa instituição e cursos. 

Faça a sua história no Unasp!!

Todos os anos o Unasp recebe centenas de novos alunos. Pessoas que chegam na instituição para dar o seu melhor em busca de seus sonhos. Ao longo dos anos conhecemos, acompanhamos e interagimos com cada um, oferecendo meios para que o sucesso profissional, pessoal e espiritual sejam alcançados.

Certamente, cada aluno, entre os mais de 17 mil que possuímos, deixa a sua história marcada por aqui!! Quando eles se formam e vão embora, sentimos uma sensação de tristeza e alegria ao mesmo tempo. Tristeza pela forte ligação do aluno com a instituição. Alegria por ter vencido uma das etapas mais importantes da vida de uma pessoa.

O Lucas Marcelino é um dos alunos que representa as milhares de pessoas que passaram pela instituição ao longo das décadas. Ele é um dos nossos formandos de 2015 e gostaria de compartilhar o seu depoimento sobre os anos em que esteve por aqui, no Unasp!

MARCELINO UNASP DEPOIMENTO

“Lembro do dia 5 de fevereiro de 2010. O pior dia da minha vida. Olhava para aquele lugar verde e falava comigo mesmo: “o que eu tô fazendo aqui?” Deixei uma história, família e amigos no Rio para encarar a escolha que fiz de estudar no Unasp, decisão tomada desde o primeiro ano do ensino médio. Foi a melhor escolha que fiz. A escolha que mudou minha vida. Aqui eu sou feliz! Encontrei o abraço de D-s no DramArt, o impacto do Seu amor no Ejuc e o poder do louvor no BS (fortes entenderão)! Escolhi o Núcleo, a Pastoral, a ABJ e a Unaspress para crescer acadêmica e profissionalmente enquanto cursava Jornalismo e depois Publicidade e Propaganda. Conheci, convivi e aprendi com pessoas maravilhosas e com as não tão maravilhosas assim eu cresci e desenvolvi a paciência HAHA!

Hoje, depois do dia 20 de dezembro, o sentimento é parecido. O ser humano nunca esteve preparado para despedidas, porém, mais maduro do que antes, vejo a mesma situação com otimismo. Hoje não é o pior dia da minha vida. Confesso que algumas fichas ainda têm que cair (e talvez só caiam em fevereiro), mas da mesma forma que sair do Rio foi a melhor decisão, ir embora também será. Não pela despedida, mas pelo fato de ter passado por aqui, de ter conhecido pessoas incríveis e de ter deixado pedaços de mim e levado pedaços de todos.

Levo comigo uma futura esposa, amigos eternos, uma revolução espiritual, crescimento, amadurecimento e sabedoria. Tudo isso nos melhores 6 anos da minha vida! Meu sentimento é gratidão misturado com saudade! As lágrimas podem cair a vontade, não tem jeito… A saudade já me dói. Mas meu coração está feliz e transbordando! Não importa pra onde eu vá, o Unasp faz parte de mim e eu faço parte dele, até porque o Unasp é pra todos, mas nem todos são Unasp. Contudo, eu posso dizer com certeza: Eu sou Unasp!”

Lucas Marcelino     

Faça parte do Unasp você também! Venha fazer a sua história aqui com a gente.

Clique aqui e se inscreva.

UNASP comemora 100 anos com concerto especial

100anosunaspc

Na data mais aguardada do ano pelo Centro Universitário Adventista de São Paulo, foi possível ver o Citibank Hall lotado, cheio de pessoas que admiram e colaboram com o Unasp. Todos juntos para comemorar os 100 anos da instituição.

Não é qualquer instituição que completa um século de vida. Alcançar essa marca requer dedicação e compromisso não só com sua filosofia de ensino, mas com o objetivo de transformar a sociedade, desenvolvendo cidadãos exemplares.

“Dedica-se tempo, talento e recursos, para fazermos a diferença em nossa sociedade”, diz Martin Kuhn, vice-reitor do Unasp.

Durante o evento diversos grupos musicais e cantores formados pela instituição durante os anos, se apresentaram para um público de alunos, ex-alunos, pais, servidores e autoridades políticas e da Igreja Adventista.

100anosunasp2a

Grupos musicais como Prisma, Noto Tom, Tom de Vida, Vocal Livre, Coral do Unasp e os cantores Daniel Lüdtke, Joyce Carnassale, Rafaela Pinho e Ronaldo Arco.

“Para ter êxito na família, na sociedade e na carreira é preciso uma educação de qualidade. São 100 anos de sucesso. Cumprindo a nossa missão de levar a mensagem de Jesus Cristo ao mundo. Isso estamos fazendo com eficiência, pois temos alunos do Unasp espalhados em diversos países”, Domingos Sousa, presidente da União Central Brasileira.

“Nessa tarde vimos recortes de momentos distintos da historia honrada e gloriosa dessa triunfante instituição. Somo muito agradecidos a Deus por tudo o que Ele tem feito. Estamos começando a escrever o segundo capitulo da historia do Unasp, o segundo centenário. Ao olharmos para o futuro não temos com o que se preocupar, pois acreditamos que as premissas que alimentaram essa trajetória se mantiveram inalteráveis com o nosso objetivo.

Na medida que nos mantivermos dentro de nossos ideias, Deus continuará a abençoar a nossa instituição. Estendo um convite a todos os presentes, para que se unam a nós nessa jornada rumo ao futuro”, diz Euler P. Bahia, reitor do Unasp no discurso final.

Fotos: Jerffeson Rodrigues 

I Simpósio de Religiosidade e Espiritualidade na Integralidade da Saúde

Para fazer sua inscrição clique aqui.
Período de inscrição: 01/10/2015 a 30/11/2015

II Simpósio de Pesquisa e Extensão do Centro Universitário Adventista de São Paulo – UNASP
IV Mostra de Extensão – Campus SP
XVIII ENAIC – Campus SP

Religiosidade e Espiritualidade na Integralidade do Ser Humano

Data do evento – 06/12/2015 das 8:30 às 13:00
Local: Auditório E. G. White – UNASP Campus SP
Inscrições: 01/10/2015 a 04/12/2015
Valor da Inscrição: R$15,00
Com certificado de participação (5 horas complementares)

A religiosidade e espiritualidade são dimensões que aproximam o humano do transcendente, na busca da integralidade. A temática é instigante e alguns valorosos estudiosos têm investigado as implicações da religiosidade e espiritualidade na saúde, na educação e em outras áreas do conhecimento, avaliando o potencial dessas dimensões em promover a integralidade do ser humano.

A importância desse eixo no meio acadêmico tem se evidenciado através do crescimento no número de estudos que abordam questões relacionadas à Religiosidade/Espiritualidade na saúde física e mental dos indivíduos.

A temática será abordada por meio de uma videoconferência apresentada pelo eminente pesquisador da Religiosidade/Espiritualidade na área da saúde, Dr. Harold Koenig, com possibilidade de interação “online” entre o palestrante e os participantes do evento. Após a palestra acontecerá o tradicional ENAIC (XVII) e a IV Mostra de Extensão.

PROGRAMAÇÃO
Manhã
8:00 – 8:30 Apresentação Musical – Lucas Henrique Teixeira Martins (Violonista)
8:30 – 9:00 Cerimônia de Abertura
9:00 – 10:30 Palestra: Religião, Espiritualidade e Saúde: existe conexão?
Prof. Dr. Harold Koenig – Duke University/EUA
10:30 – 10:45 Intervalo
10:45 – 12h30 Apresentação de trabalhos

PALESTRANTE – Dr Harold G. Koenig

Harold Koenig
Diretor do Centro de pesquisa para Teologia, Espiritualidade e Saúde e Professor Associado de Medicina em Psiquiatria e Ciências do Comportamento da Duke University, nos Estados Unidos. É o maior especialista do mundo no campo da espiritualidade e sua influência sobre a saúde, com mais de 42 livros, 400 artigos científicos e 69 capítulos de livros publicados. Foi também o entrevistado especial das páginas amarelas da VEJA em 08 de outubro de 2012.Foi também o entrevistado especial das páginas amarelas da VEJA em 08 de outubro de 2012. Suas contribuições demonstram cada vez mais o encontro da ciência com a espiritualidade.

COMISSÃO ORGANIZADORA
Profa. Dra. Tânia Denise Kuntze – Pró-Reitora de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão do UNASP
Prof. Dr. Marcos Natal Costa – Diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão do UNASP/SP
Prof. Dr. Fabio Marcon Alfieri – Coordenador do Programa de Mestrado em Promoção da Saúde do UNASP/SP
Profa. Dra. Gina Andrade Abdala – Docente do Mestrado em Promoção da Saúde
Profa. Dra. Maria Dyrce Meira – Docente do Mestrado em Promoção da Saúde
Prof. Dr. Carlos Antonio Teixeira – Docente Colaborador do Mestrado em Promoção da Saúde
Augusto César Maia Santos – Mestrando do Programa de Mestrado em Promoção da Saúde

Secretária Geral
Eleni Cristiane da Silva Savracky

Apoio e Logística
Denílson Paroschi, Gerente Financeiro
Júlio César Motta, Analista de Sistemas/Centro de Informática
Naor Prato Júnior, Gerente de Redes/Tecnologia da Informação
Cintia Raquel Silva Borba, Gerente de Marketing
Ana Paula Ramos, Assessora de comunicação

PROFESSORES COLABORADORES
Profª Drª Cristina Zukowsky Tavares
Prof. Dr. Elias Ferreira Porto
Prof. Dr. Leonardo Tavares Martins
Prof. Ms. Leslie Andrews Portes
Profª Drª Márcia Cristina Tavares Martins
Profª Drª Márcia Maria Hernandes de Abreu de Oliveira Salgueiro
Profª Drª Maria Cecília Leite de Moraes
Profª Drª Mariana Januário Samelo
Profª Drª Natalia Cristina de O. Vargas e Silva

CONTATO
Centro Universitário Adventista de São Paulo – UNASP/SP
Estrada de Itapecerica, 5859, Jardim IAE – São Paulo – SP
Telefone: 2128-6230 – Eleni Savracky

 

Curso de ADMINISTRAÇÃO – UNASP

O profissional da área de administração deve compreender as questões científicas, sociais e econômicas da produção e de seu gerenciamento, levando em conta os níveis graduais do processo de tomada de decisão. Além disso, deve dominar a capacidade de desenvolver gerenciamento qualitativo e adequado para assimilar novas informações com flexibilidade intelectual e adaptabilidade contextualizada no trato de situações diversas presentes e emergentes nas organizações.

Tudo isso e muito mais, o futuro profissional aprende aqui no UNASP.

 

O nosso curso de Administração tem como objetivos:

– Oferecer à sociedade bacharéis em administração para atuar nos diversos segmentos organizacionais e produtivos de forma ética e profissional;

– Colaborar para a profissionalização das funções administrativas nas organizações;

– Contribuir para a divulgação e fortalecimento da Administração tanto como área do conhecimento quanto como área de atuação profissional;

– Contribuir para a formação de cidadãos que vivam os valores bíblico-cristãos;

– Colaborar para a profissionalização das funções administrativas nas instituições da IASD, através da oferta de profissionais de administração capacitados;

– Cooperar com o desenvolvimento político, econômico, cultural e social da região na qual o UNASP – Campus Engenheiro Coelho – está inserido.

Curso de PSICOLOGIA – UNASP

A paixão pelo comportamento e a psiquê humanas são o começo da história

A psicologia é um ramo da ciência que estuda os padrões de comportamento humano e os processos mentais. Com uma ênfase na saúde mental do ser e na busca por um estilo de vida mais saudável, o aluno de psicologia do UNASP-SP conta com um corpo docente de alto nível, disciplinas regulares, campo de estágio diversificado e uma formação acadêmica destacada para a saúde e educação.

Ao se formar, o universitário pode dar continuidade nos estudos para ingressar futuramente na área acadêmica, mas já estará apto para atuar na área clínica, empresarial, em consultorias,assessorias, órgãos públicos e outras áreas pertinentes à psicologia.

Conheça o curso de Psicologia do UNASP!

Engenharia de Produção é no UNASP

post_fb1

O curso de Engenharia de Produção do UNASP faz parte da lista de novas graduações da instituição. Conhecimentos técnicos, cálculos e matemática são as primeiras coisas que pensamos quando ouvimos falar nessa profissão. Sendo uma das carreiras em alta no mercado, tendo atuação nas áreas de planejamento, operações, logística e finanças. Pensando nas grandes oportunidades que o mercado de trabalho oferece à esse profissional, o UNASP planejou, estruturou e abriu o curso.

Segundo o Diretor Acadêmico do campus EC, Afonso L. Cardoso, a instituição tem vários objetivos ao abrir o curso de Engenharia de Produção, sendo o principal deles oportunizar aos jovens estudantes acesso a esse tipo de formação, “pois é um curso que tem muita projeção no mercado. A procura por esse profissional é realmente grande”, disse ele. “Este curso é importante pois está presente em todos os tipos de empresas. O aluno que concluir esta graduação terá um espectro muito grande e sem dúvida nenhuma será muito beneficiado com isso”.

“Hoje vivemos em um mercado competitivo e globalizado, um mercado que procura por profissionais que façam a diferença. O Engenheiro de Produção lida com sistemas integrados a produção de bens e serviços. Mais especificamente, lida com a matéria prima, com informações, recursos financeiros, mão de obra especializada, equipamentos e instalações. É algo amplo que vai desde os fornecedores até o cliente final.

A importância desse profissional nas empresas é ligada a capacidade em solucionar problemas de forma global. Portanto, ele pode propor soluções otimizantes. Essa é uma das características do Engenheiro de Produção sobre as outras engenharias”. Roberto Guzman – Coordenador.

Regulamento – I Campeonato Quadricampi de Tênis de Mesa do UNASP

ModalidadesWEB-01

 

Local: IASP

Data: 04 de Outubro de 2015

Horário: 8h as 18h

Equipes Participantes:  UNASP – Engenheiro Coelho

UNASP – Hortolândia

UNASP – São Paulo

UNASP Campus Virtual

Modalidades:

  1. Duplas
  2. Feminino – Geral (Até 2 duplas por instituição)
  3. Masculino – Geral (Até 2 duplas por instituição)
  1. Individual
  2. Feminino – Ensino Fundamental (Até 8 atletas por instituição)
  3. Feminino – Ensino Médio (Até 8 atletas por instituição)
  4. Feminino – Ensino Superior (Até 8 atletas por instituição)
  5. Feminino – Geral (Classificam as 4 melhores colocadas da Ed. Básica e do Ens. Superior (2 melhores do fundamental, 2 do Ensino Médio e 4 do Ens. Superior)
  1. Masculino – Ensino Fundamental (Até 8 atletas por instituição)
  2. Masculino – Ensino Médio (Até 8 atletas por instituição)
  3. Masculino – Ensino Superior (Até 8 atletas por instituição)
  4. Masculino – Geral (Classificam os 4 melhores colocados do Ens. Fundamental, 4 do Ens. Médio e 4 do Ens. Superior)

Artigo 1 – No campeonato de Duplas a instituição poderá inscrever até duas duplas e o sistema de disputa será de 2 chaves contendo 4 duplas, sendo que se classificam duas duplas para a fase eliminatória simples. A dupla que se classificar em 1º lugar enfrenta a dupla que passar em 2º lugar da outra chave.

Artigo 2 – No campeonato Individual o colégio poderá inscrever até 8 atletas por categoria. Os atletas serão divididos em chaves contendo 4 jogadores, sendo que se classificam 2 de cada chave para a fase eliminatória. Aqueles que se classificarem em 1º lugar enfrentarão um jogador de outra chave que se classificou em 2º lugar.

Artigo 3 – As partidas serão disputadas em melhor de 5 (cinco) sets de 11 (onze) pontos.

Artigo 4  – Permitida inscrição apenas de alunos atualmente matriculados em suas instituições.

Categorias:

Duplas – Feminino/ Masculino

Grupo A Grupo B
(Dupla do UNASP-HT) (Dupla do UNASP-HT)
(Dupla do UNASP-EC) (Dupla do UNASP-EC)
(Dupla do UNASP-SP) (Dupla do UNASP-SP)
(Dupla do UNASP-VL) (Dupla do UNASP-VL)

Semifinal

Jogo 1 – 1º Colocado do Grupo A x 2º Colocado do Grupo B
Jogo 2 – 1º Colocado do Grupo B x 2º Colocado do Grupo A

Disputa de 3º Lugar

Perdedor do Jogo 1 x Perdedor do Jogo 2

Final

Vencedor do Jogo 1 x Vencedor do Jogo 2

Individual – Ens. Fundamental/Médio ( Masculino e Feminino)

Grupo A Grupo B Grupo C Grupo D Grupo E Grupo F Grupo G Grupo H
(EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC)
(SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP)
(HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT)

 

  1. Os jogadores se enfrentam dentro da chave.
  2. Passam 2 atletas por chave.
  3. A Fase Eliminatória de Oitavas de Final fica:
Jogo 1 Jogo 2 Jogo 3 Jogo 4 Jogo 5 Jogo 6 Jogo 7  Jogo 8
A1 x H2 B1 x G2 C1 x F2 D1 x E2 H1 x A2 G1 x B2 F1 x C2 E1 x D2
  1. A Fase Eliminatória de Quartas de Final fica:
1 – Vencedor deJogo 1 x Jogo 2 2 – Vencedor deJogo 3 x Jogo 4 3 – Vencedor deJogo 5 x Jogo 6 4 – Vencedor deJogo 7 x Jogo 8
  1. A Fase Eliminatória de Semi-final fica entre os vencedores das partidas 1 e 2 e outro jogo entre os vencedores das partidas 3 e 4.
  2. A disputa pelo 3º lugar se dará entre os que perderem os jogos da semi-final.
  3. A Final será entre os vencedores dos jogos da semi-final.

Individual – Ens. Superior (Masculino e Feminino)

Grupo A Grupo B Grupo C Grupo D Grupo E Grupo F Grupo G Grupo H
(EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC) (EC)
(SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP)
(HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT) (HT)
(VL) (VL) (VL) (VL) (VL) (VL) (VL) (VL)
  1. Os jogadores se enfrentam dentro da chave.
  2. Passam 2 atletas por chave.
  3. A Fase Eliminatória de Oitavas de Final fica:
Jogo 1 Jogo 2 Jogo 3 Jogo 4 Jogo 5 Jogo 6 Jogo 7  Jogo 8
A1 x H2 B1 x G2 C1 x F2 D1 x E2 H1 x A2 G1 x B2 F1 x C2 E1 x D2
  1. A Fase Eliminatória de Quartas de Final fica:
1 – Vencedor deJogo 1 x Jogo 2 2 – Vencedor deJogo 3 x Jogo 4 3 – Vencedor deJogo 5 x Jogo 6 4 – Vencedor deJogo 7 x Jogo 8
  1. A Fase Eliminatória de Semi-final fica entre os vencedores das partidas 1 e 2 e outro jogo entre os vencedores das partidas 3 e 4.
  2. A disputa pelo 3º lugar se dará entre os que perderem os jogos da semi-final.
  3. A Final será entre os vencedores dos jogos da semi-final.

Individual – Geral – Feminino

 

Grupo A Grupo B
1º lugar Ens. Fundamental 1º lugar Ens. Superior
2º lugar Ens. Superior 2º lugar Ens. Fundamental
3º lugar Ens. Superior 1º lugar Ens. Médio
2º lugar Ens. Médio 4º lugar Ens. Superior

Semifinal

Jogo 1 – 1º Colocado do Grupo A x 2º Colocado do Grupo B
Jogo 2 – 1º Colocado do Grupo B x 2º Colocado do Grupo A

Disputa de 3º Lugar

Perdedor do Jogo 1 x Perdedor do Jogo 2

Final

Vencedor do Jogo 1 x Vencedor do Jogo 2

 

Individual – Geral – Feminino

 

Grupo A Grupo B
1º lugar Ens. Fundamental 1º lugar Ens. Superior
2º lugar Ens. Superior 2º lugar Ens. Fundamental
3º lugar Ens. Superior 1º lugar Ens. Médio
2º lugar Ens. Médio 4º lugar Ens. Superior

Semifinal

Jogo 1 – 1º Colocado do Grupo A x 2º Colocado do Grupo B
Jogo 2 – 1º Colocado do Grupo B x 2º Colocado do Grupo A

Disputa de 3º Lugar

Perdedor do Jogo 1 x Perdedor do Jogo 2

Final

Vencedor do Jogo 1 x Vencedor do Jogo 2

REGRAS SIMPLIFICADAS DO TÊNIS DE MESA

 Tênis de Mesa e Pingue-Pongue têm regras semelhantes, sendo que o primeiro constitui-se em algo organizado e mais competitivo, enquanto o segundo é o esporte mais descontraído. É a brincadeira, é o lazer.

A MESA

Têm 2,74m de comprimento e 1,525mm de largura e 76cm de altura. Pode ser feita de qualquer material, na cor escura e fosca, produzindo um pique uniforme de bola padrão oficial (aprovada pela ITTF); tendo uma linha branca de 2cm de largura em toda a sua volta. Para os jogos de duplas, ela é dividida em duas partes iguais por uma linha branca de 3mm de largura, no sentido do comprimento.

A REDE

A rede estende-se por 15,25cm além das bordas laterais da mesa e tem 15,25cm de altura, devendo ser de cor escura e devem possuir a sua parte superior branca e as malhas maiores do que 7,5mm quadrados até no máximo 12mm quadrados.

 A BOLA

Deve ser feita de celulóide ou plástico similar, nas cores branca ou laranja e fosca, pesar 2,7g e ter diâmetro de 40mm.

A RAQUETE

1 – A raquete pode ser de qualquer tamanho, forma ou peso e constituída de madeira natural em 85% do material.

2 – O lado usado para bater na bola deve ser coberto com borracha com pinos para fora tendo uma espessura máxima de 2mm, ou por uma borracha “sanduíche” com pinos para fora ou para dentro, tendo uma espessura máxima de 4mm.

3 – O lado não usado para bater na bola deve ser manchado de cor diferente da borracha e só deve ser vermelho vivo ou preto.

4 – Não é permitido jogar com o lado de madeira.

A PARTIDA

1 – Constitui-se de 5 sets de 11 (onze) pontos. No caso de empate em 10 pontos, o vencedor será o que fizer 2 pontos consecutivos primeiro.

2 – O atleta que atua o 1º set em um lado é obrigado a atuar no lado contrário no set seguinte.

3 – Na partida quando houver “negra” (1 a 1), (2 a 2) ou (3 a 3) , os atletas devem mudar de lado logo que o atleta consiga 05 pontos.

O SAQUE

1 – A bola deve ser lançada para cima (16cm no mínimo), da palma da mão livre na vertical e, na descida, deve ser batida de forma que ela toque primeiro no campo do sacador, passe sobre a rede sem tocá-la e toque no campo do recebedor.

2 – O saque deve ser dado atrás da linha de fundo ou numa extensão imaginária desta.

3 – Cada atleta tem direito a 2 (dois) saques, mudando sempre quando a soma dos pontos seja 2 (dois) ou seus múltiplos. Ex.: 2 a 2 = 4 = 6 a 6 = 12

4 – Com o placar 10-10, a seqüência de sacar e receber devem ser a mesma, mas cada atleta deve produzir somente um saque até o final do jogo.

5 – O direito de sacar ou receber primeiro ou escolher o lado deve ser decidido por sorteio (ficha de duas cores), sendo que o atleta que começou a sacar no 1º set começará recebendo no 2º set e assim sucessivamente.

6 – O sacador deverá sacar de forma que o adversário possa ver a bola desde que a bola sai da mão até ser batida com raquete.

* Adendo – 7 – Será permitido o uso do saque corrido (sem a necessidade de lançar a bolinha para cima) desde que o saque seja cruzado iniciando no lado direito do sacador com a bolinha visível para o adversário no momento do saque e atrás da linha de fundo da mesa.

UMA OBSTRUÇÃO (NÃO VALE PONTO)

A partida deve ser interrompida quando:

1 – O saque “queimar” a rede.

2 – O adversário não estiver preparado para receber o saque (e desde que não tenha tentado rebater a bola).

3 – Houver um erro na ordem do saque, recebimento ou lado.

4 – As condições de jogo forem perturbadas (barulho, etc).

UM PONTO

A não ser que a partida sofra obstrução (não vale ponto), um atleta perde um ponto quando:

1 – Errar o saque.

2 – Errar a resposta.

3 – Tocar na bola duas vezes consecutivas.

4 – A bola tocar em seu campo duas vezes consecutivas.

5 – Bater com o lado de madeira da raquete.

6 – Movimentar a mesa de jogo.

7 – Ele ou a raquete tocar a rede ou seus suportes.

8 – Sua mão livre (que não está segurando a raquete) tocar a superfície da mesa, durante a seqüência.

CORREÇÃO DA ORDEM DE SACAR, RECEBER OU LADO

Se um atleta der um ou mais saques além dos dois de direito, a ordem será restabelecida assim que for notado, tendo o adversário que completar o múltiplo de dois.

Se no último set possível, os atletas não trocarem de lado quando deveriam fazê-lo, deve trocar, imediatamente, assim que se perceba o erro. A contagem será aquela mesma de quando a seqüência foi interrompida.

Em hipótese alguma haverá volta de pontos. Todos os pontos contados antes da descoberta do erro deverão ser confirmados.

JOGOS DE DUPLAS

Valem as mesmas regras, sendo que:

1 – O saque tem que ser feito do lado direito do sacador para o lado direito do recebedor.

2 – Cada atleta só pode bater uma só vez na bola.

3 – A ordem do saque é estabelecida no início do jogo e a seqüência será natural:

Ø Atleta A saca para o X

Ø Atleta X saca para o B

Ø Atleta B saca para o Y

Ø Atleta Y saca para o A que, saca para o X e assim, sucessivamente, cada atleta vai dando 2 saques.

Ø No empate 10-10, cada um só dá 1 saque por vez.

4 – Se a bola do saque tocar a rede (queimar), e cair no lado esquerdo do recebedor – além da linha central – o sacador deverá perder o ponto.

VESTIMENTA

Camisa, shorts e saias podem ser de qualquer cor ou cores exceto que, quando uma bola branca está em uso somente gola e as mangas da camisa podem ser brancas, e, quando uma bola laranja está em uso, somente àquelas partes podem ser de cor laranja.

Um Mundo de Histórias Não Contadas

HUMANSOFNYC

Com a correria do dia a dia, a aglomeração de carros e pessoas nas grandes cidades, muitos nunca pararam para pensar na quantidade de histórias que passam à nossa frente o tempo todo. Todos temos histórias, todos temos algo para contar.

Sensibilizados com essa situação, um grupo criou a Humans Of New York, um projeto que conta histórias de diversas pessoas, moradores de uma das maiores cidades do mundo. Destacado no mundo inteiro, o Humans Of NY é conhecido por deixar com que a população conte as suas histórias ou expressem opiniões sobre diversos temas.

No Brasil temos dois projetos muito parecidos que merecem destaque. O SP Invisível e o Fale com Estranhos oferecem a oportunidade para que moradores de rua ou pessoas comuns possam conversar e falar sobre suas vidas.

Clique na imagem e conheça um pouco mais sobre esses projetos:

SPINVI

FALE COM ESTRANHOS

Glicério s/n

No UNASP também tivemos um trabalho parecido. O jornalista Matheus Siqueira desenvolveu em 2011 um vídeo documentário sobre os moradores de rua de São Paulo. Glicério s/n foi o seu trabalho de conclusão de curso de Jornalismo no UNASP EC. Nele Matheus retrata a vida diária de pessoas que vivem em situações de extrema pobreza nas ruas da capital paulistana.

Assista:

glicerio

 

UNASP a Favor do Meio Ambiente

environment-1-612x336

O primeiro semestre de 2015 foi marcado por um fato histórico para o Centro Universitário Adventista de São Paulo, com a realização da primeira reunião da Comissão de Monitoramento Ambiental (Comam).

Os objetivos dessa reunião foram em apresentar a Filosofia e Política do Meio Ambiente do UNASP, o contexto atual e os parâmetros de uma instituição responsável ambientalmente, dando início ao Plano Operacional da Comissão.

“A questão ambiental no ponto de vista da nossa instituição, remete uma visão da Igreja Adventista. É importante que compreendamos isso, pois do contrário estaríamos fazendo um movimento cuja a atuação e as realizações poderiam remeter para um caminho ou por uma ideia equivocada a respeito em lidar com as questões de ordem ambiental. Com isso, acredito que seja muito importante embasar-se pela visão filosófica que temos”, diz Euler P. Bahia, Reitor do UNASP.

O Reitor ainda deixa claro que quando Deus criou a terra, a criou perfeita. Não havia conflitos decorrentes de consumo e manejo desordenado, mas “a partir da concepção de que essa perfeição foi quebrada, Deus conferiu aos seres humanos a responsabilidade de serem administradores do planeta”.

O UNASP assume o compromisso em expor para as pessoas, de que pratica uma administração ambiental responsável, e não uma administração egoísta de apenas querer extrair, consumir, gastar e danificar o bem próprio.  A visão que a Bíblia apresenta, mostra que a sobrevivência da vida nesse planeta vai depender de uma gestão correta, equilibrada e inteligência no manejo de todos os serviços. “Outro aspecto que a Bíblia nos apresenta é que, embora o ser humano tenha essa capacidade e responsabilidade de administrar, cabe a ele respeitar a diversidade da vida. Então, não quer dizer que pelo fato do homem ser inteligente e capaz de dominar, que isso signifique meramente exploração e até mesmo um desrespeitar a adversidade da vida”, conclui Euler.

ecoUNASP

banner comprido-eco

Composta por representantes de cada campi, a instituição lançou a campanha do ecoUNASP.

Quanto tempo você gasta no banho? Quanto alimento sobra no seu prato? Você apaga a luz de um ambiente quando necessário? Recicla o lixo? Cuida com carinho do seu animal de estimação? O ecoUNASP é o que fará você lembrar todos os dias a importância de fazer boas escolhas e melhorar o relacionamento com o meio ambiente.

O objetivo é conscientizar o maior número de pessoas possível quanto aos benefícios de manter uma boa relação com o meio ambiente por meio de pequenas ações praticadas no dia a dia.

Por isso o UNASP quer estimular você a mudar de postura, eliminar o desperdício e minimizar o impacto no planeta. Afinal de contas, os recursos naturais que estão a nossa disposição são limitados e temos a responsabilidade de preservá-los.

Filosofia Ambiental do UNASP

A IASD, mantenedora do UNASP, tem como uma das doutrinas fundamentais a crença em Deus como Criador e Mantenedor do Universo. Assim, entende que o planeta Terra é uma obra divina.  Acredita que a Terra foi planejada como a morada do ser humano de forma integrada com todas as demais criaturas vivas. No plano original de Deus, como expresso no relato do Gênesis, a Criação era perfeita, o que implica em uma harmonia entre todas as criaturas. Infelizmente, esse quadro se alterou pela entrada do Pecado, ocorrendo então uma alteração no modo que ocorrem as interações entre os seres vivos. Mesmo assim, a Criação manifesta ainda que de forma imperfeita e limitada uma complexidade que indica sua origem divina. Dentro do plano de Criação da Terra, Deus conferiu ao homem uma posição central, pois é a única criatura descrita como sendo formada a “imagem e semelhança de Deus”. Assim, o homem recebeu uma responsabilidade de ser um administrador da Criação divina.
A forma como o homem tem administrado os recursos disponíveis na Terra tem evidenciado que esse ordenamento foi perdido, de forma que os recursos disponibilizados por Deus para o uso do ser humano, em respeito a Sua Criação não tem ocorrido. A exploração intensa, a destruição de diversos ecossistemas, a produção de inúmeros resíduos agressivos ao ambiente (poluição) são algumas evidências desse desrespeito ao ordenamento divino ao ser humano.  Esses problemas, normalmente, conhecidos como problemas ambientais são consequência de uma interpretação egoísta e mesquinha do ser humano, que tem visto como tendo direitos naturais, em relação a aquilo que ele recebeu como concessão divina. Diante desse quadro é fundamental descrever as implicações do que é esperado do UNASP, como instituição adventista, em relação às questões ditas ambientais.

Em primeiro lugar é esperado o reconhecimento de que o ser humano deve se reconhecer como um humilde servo de Deus.  É necessário relembrar que ao usar os recursos naturais, eles são dons concedidos por Deus para que a vida humana seja desenvolva de forma satisfatória, mas não apenas a de alguns, mas a todos os seres humanos. Considerar a finitude desses recursos e, portanto, cuidar deles para garantir as sobrevivências da vida humana é um imperativo para todo habitante do planeta.

Em segundo lugar é fundamental, que o uso de cada recurso seja planejado de modo a respeitar a diversidade da Criação divina. O fato de o ser humano ocupar um lugar de destaque na Criação, não lhe dá o direito de não reconhecer os outros seres vivos como criaturas divinas. Assim, no lidar com as demais criaturas não é aceitável desconsiderar a sensibilidade à dor e usá-los de forma absolutamente egoística. É necessário ter em mente a teia complexa de relações da vida para que se possa agir de forma responsável.

Em terceiro lugar é indispensável prever no uso dos recursos naturais os problemas dos resíduos produzidos. Dentro da própria natureza da Criação, em várias atividades da vida há produção de resíduos. Esse tipo de situação também pode ser observado em atividades de manufaturas feitas pelos seres humanos. Assim, é fundamental, que sejam planejados o tratamento adequados desses resíduos de forma a garantir a preservação dos recursos criados por Deus, para que os ciclos de restauração possam se manter e garantir a continuidade da vida criada por Deus. A manutenção de um ambiente “limpo” nos mais diversos sentidos deve ser visto como uma evidência de uma compreensão do funcionamento da Criação.

Em quarto lugar é necessário que exista sempre uma visão de que o ser humano, como parte integrante da Criação, deve também ser visto como parte da questão ambiental, assim, aspectos que se referem à saúde individual e da coletividade, também precisam ser consideradas como parte da questão ambiental. O cuidado do ambiente, envolve o estabelecimento de práticas institucionais de garantia ao bem-estar das pessoas em todas as dimensões.

Em quinto lugar, é imprescindível se compreender que apenas através de um estilo de vida marcado pela simplicidade e mais próximos aos ideais divinos é que se pode conseguir um respeito a Criação divina.  O reconhecimento de que a maior parte do consumo contemporâneo é insustentável e estimula o egoísmo leva a busca por um ideal de simplicidade e fuga ao artificialismo da sociedade.

Por fim, espera-se que o UNASP tenha sempre em todas as suas decisões acadêmicas e administrativas a visão de que o compromisso ambiental é parte integrante da primeira mensagem angélica, que relembra a origem divina do mundo. Assim, em todas as suas ações essa dimensão precisa ser reconhecida como uma expressão de sua identidade evangélica.