Unasp recebe II Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista

DSC_0055

Durante essa semana o Unasp Hortolândia sediou o II Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista. O evento que ocorre a cada cinco anos, teve como objetivo discutir novas perspectivas e desafios relacionados as concepções educacionais e a formação docente contemporânea dentro da educação superior adventista.

Ao período de três dias diversos temas foram expostos e debatidos, deixando claro o clima de preocupação com as mudanças políticas na América Latina, sendo uma forte influência sobre a educação.

O Reitor do Centro Universitário Adventista de São Paulo, Euler Pereira Bahia, disse que “vivemos em uma era de ideologias. A ideologia, de maneira simples, é  uma estratégia que vale o engano para atingir uma finalidade. Não é apenas uma visão do mundo ou um conjunto de crenças, é também um mapa de ações que defini caminhos com a intenção de mudar um determinado foco”. O Reitor conclui dizendo que essa guerra está longe de terminar, pois a militância desse grupo ideológico é persistente. Segundo ele, o educador adventista deve se preocupar em oferecer respostas e caminhos adequados para os problemas contemporâneos.

Indo por essa mesma linha de pensamento, Ella S. Simmons, Vice-Presidente da Conferência Geral da IASD, relatou que as mudanças na educação devem ser bem analisadas e compreendidas. “Para o universo secular, a educação é uma espécie de passaporte para a vida. Ate podemos pensar dessa maneira, mas com perspectivas diferentes e esse tem sido o nosso diferencial. Se fizermos uma análise profunda, veremos que a educação adventista é muito diferente da secular. Os seculares reconhecem que tudo na vida contribui para a educação, e não somente a sala de aula, mas eles defendem a ideia de professores em busca de novas perspectivas, é claro que nossos professores devem fazer isso, mas sempre sobre a orientação do Espirito Santo”, diz Simmons.

Sendo um pouco mais pertinente sobre a formação dos alunos nas instituições adventistas, a Vice-Reitora Acadêmica da Universidade Montemorelos, Raquel de Korniejczuk, defende que o professor deve ser muito bem preparado, compreendendo o seu verdadeiro papel como um educador cristão. ”Os jovens vão a universidade para conquistar conhecimento e um bom trabalho no futuro. Mas porque muitos escolhem uma universidade cristã? Pelo nosso diferencial de ensino, nossos princípios. Nossos educadores podem fazer a diferença pois tem o propósito do serviço ao ensinar os alunos. Nossas instituições são como uma torre de vigia para que Deus possa usá-la como um farol que ilumina o mundo”.

Adolfo Soares, Coordenador do curso de Teologia do Unasp EC, em sua conferência sobre os fundamentos para uma educação superior adventista, disse que a “redenção, a liberdade e o serviço são elementos que, sendo aplicados adequadamente, são fundamentais para alcançar o sucesso”. Soares conclui que o ensino adventista precisa impactar todo o período da existência do ser humano. A sala de aula é o início de um processo que nunca acaba e os professores precisam prestar cuidadosamente atenção aos adequados fundamentos educacionais.

Ao final do congresso foi possível enxergar definitivamente que o momento em que vivemos é de bastante complexidade. As perspectivas e desafios contemporâneos deixaram os educadores adventista cientes de suas funções dentro das instituições.

“A nossa educação é diferenciada pois ela tem forte influência sobre o aluno. Se o professor não transmitir ao aluno todo o seu conhecimento e princípios, então falhará na formação de um cidadão de caráter”, relata Sonia Krumm, Docente da Universidade Adventista del Plata.

Para Lisa M. Bearsdley-Hardy, Diretora de Educação da Conferência Geral, o desafio é integrar a missão do propósito adventista no ensino superior. O educador necessita mais do que nunca dominar o conhecimento que irá transmitir. “Como instituição adventista, precisamos ter uma seleção rigorosa para saber que tipo de professor estamos chamando para fazer parte de nossas universidades. Devem praticar hábitos que o façam ser um verdadeiro educador adventista”.

Os educadores adventistas tem o compromisso de aperfeiçoar seus conhecimentos e técnicas, de forma que se adaptem as mudanças que os países Ibero-americanos e o restante do mundo tem sofrido. Em 2020 a Universidad Peruana Uníon recebe o III Congresso Ibero-Americano da Educação Superior Adventista, com o objetivo de rever e melhorar tudo o que terá sido feito nos próximos cinco anos.

por Reitoria

DSC_0085“Deixe que Deus te preencha, para que transborde completamente em serviço e alcancem o topo da academia. Mas que também estejam dispostos a se sacrificar em fé pelos alunos, colegas e pela comunidade” Ella Smith Simmons, Vice-presidente da Conferência Gera da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

(fotos: Gean Guilherme)