#ZikaZero: Um guia para eliminar e prevenir o foco-criadouro do mosquito

Campanha zika-01

O Brasil está enfrentando uma grave emergência de saúde pública, por causa do aumento da proliferação do mosquito Aedes aegypti e de suas consequências como: a Dengue, a Febre Chikungunya e a transmissão do vírus Zika. Essa última está relacionada a casos de microcefalia, que gera um comprometimento muito grave no sistema nervoso central, impondo condição de de ciência cerebral profunda e permanente nos bebês das mulheres grávidas que contraírem o vírus Zika.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem uma previsão inicial de 4,0 milhões de pessoas, sendo 1,5 milhão delas no Brasil, que poderão ser afetadas pelos riscos dessa epidemia. O mosquito já está presente em mais de cem países de clima tropical e já há con rmação de vírus Zika em 23 deles. O único instrumento, neste momento, para impedir a proliferação do mosquito é a prevenção. O método mais e eficaz é impedir a reprodução do Aedes aegypti, atuando sobre o foco-criadouro do mosquito.

Confira essas dicas para eliminar e prevenir o foco-criadouro do mosquito:

1- Lave semanalmente por dentro com escova e sabão os tanques utilizados para armazenar água.

2- Mantenha bem tampados tonéis e barris de água.

3- Mantenha a caixa-d’água bem fechada. Coloque também uma tela no ladrão da caixa-d’água.

4- Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas.

5- Não deixe água acumulada sobre a laje.

6- Encha os pratinhos de vasos de plantas com areia até a borda.

7- Outra opção para os pratinhos de plantas é lavar uma vez por semana.

8- Troque a água dos vasos de plantas aquáticas e lave-os com escova, água e sabão uma vez por semana.

9- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.

10- Feche bem os sacos de lixo e deixe-os fora do alcance de animais.

11- Mantenha as garrafas com a boca virada para baixo, evitando o acúmulo de água.

12- Pneus devem ser acondicionados em locais cobertos.

13- Faça sempre a manutenção de piscinas ou fontes utilizando os produtos químicos apropriados.

14- Se o ralo não for de abrir e fechar, coloque uma tela fina para impedir o acesso do mosquito à água.

15- Coloque areia dentro de todos os cacos que possam acumular água.

16- Não deixe água acumulada em folhas secas e tampas de garrafas.

17- Os vasos sanitários fora de uso ou de uso eventual devem ser tampados e verificados semanalmente.

18- Lonas usadas para cobrir objetos ou entulhos devem ser bem esticadas para evitar poças-d’água.

Para mais informações acesse o site do Ministério da Saúde 😉